Mesa: agora será possível jogar BioShock Infinite com drivers open source no Linux


Atualmente o núcleo do Mesa 11.0, próxima versão da biblioteca de gráficos 3D do Linux, possui suporte completo ao OpenGL 4.1 e 4.2. Mas parece que isso ainda não é o bastante para que seja possível rodar o jogo BioShock Infinite nos drivers open source da plataforma do pinguim.

Além do OpenGL 4.2, que os drivers open source RadeonSI e Nouveau possuem suporte há algumas extensões, BioShock Infinite ainda requer a extensão ARB_copy_image, do OpenGL 4.3. Esta extensão permite a transferência de dados de imagem eficiente entre imagem de objetos (isto é, texturas e renderbuffers) sem a necessidade de ligar-se aos objetos ou caso contrário configurar o pipeline de renderização.

A VMware vem trabalhando em uma implementação adequada para a extensão ARB_copy_image, mas ainda não está pronta para ser adicionada ao Mesa 11.0. Entretanto, Ilia Mirkin, desenvolvedor dos projetos Freedreno/Nouveau, conseguiu criar um "fake" para que Gallium3D possa ter suporte a algumas funcionalidades da extensão, o suficiente para rodar BioShock Infinite.

Como a implementação criada pelo desenvolvedor ainda é incompleta, a ARB_copy_image não será exibida na lista de extensões suportadas do OpenGL 4.3 pelo Mesa 11.0.

Só resta esperar para vermos como a biblioteca de gráficos 3D Mesa 11.0 será recebida pelos jogadores. Vale comentar que a conquista do suporte completo ao OpenGL 4.1/4.2, e até mesmo algumas extensões das versões mais recentes da API, como a v4.5, é um marco para o projeto open source.


FONTE: Phoronix | Mesa | OpenGL

COMENTÁRIOS