Testes de benchmarks revelam que GPUs da NVIDIA são melhores para rodar jogos no SteamOS


Hoje em dia já não é mais novidade ver as GPUs da NVIDIA deixando os produtos da concorrente AMD comendo poeira no Linux. Quem já pesquisou mais a fundo sobre o assunto, sabe que isso está relacionado com os drivers proprietários das fabricantes. E, como não poderia ser diferente, o mesmo acontece com o SteamOS 2.0 "Brewmaster" (update 2.40), que é baseado no Debian.

Para deixar as coisas ainda mais claras, o pessoal do site Phoronix decidiram fazer testes de benchmarks com o SteamOS 2.0 "Brewmaster" (update 2.40) em um sistema de teste (Core i7 5960X, Gigabyte X99, 16GB DDR4 RAM e 240GB OCZ SSD) com vários modelos de GPUs de ambas as fabricantes NVIDIA e AMD. Além disso, nos testes foram utilizados os jogos: BioShock Infinite, Counter-Strike: Global Offensive, DiRT Showdown, Metro 2033 Redux e Metro Last Light Redux.

Vale comentar que, atualmente, o SteamOS 2.0 traz os drivers proprietário NVIDIA 352.30 e AMD Catalyst 15.7, embora o Catalyst 15.9 já tenha sido lançado há algum tempo. No entanto, o pessoal do site optaram em atualizar a versão do driver da AMD para o Catalyst 15.9, já que esta versão do software traz algumas correções importantes para jogos de Linux do Steam.

Os modelos de GPUs utilizadas nos testes

Durante os teste de benchmarks realizados pelo Phoronix, há vários modelos de produtos da NVIDIA, desde os atuais modelos de GPUs Maxwell, Kepler e até as GPUs mais antigas. Confira a lista abaixo:

- NVIDIA GeForce GTX 460 768MB
- eVGA NVIDIA GeForce GTX 550 Ti 1024MB
- Zotac NVIDIA GeForce GT 610 1024MB
- MSI NVIDIA GeForce GTX 650 1024MB
- NVIDIA GeForce GTX 680 2048MB
- eVGA NVIDIA GeForce GTX 750 1024MB
- NVIDIA GeForce GTX 750 Ti 2048MB
- NVIDIA GeForce GTX 760 2048MB
- NVIDIA GeForce GTX 780 Ti 3072MB
- eVGA NVIDIA GeForce GTX 950 2048MB
- eVGA NVIDIA GeForce GTX 960 2048MB
- eVGA NVIDIA GeForce GTX 970 4096MB
- NVIDIA GeForce GTX 980 4096MB
- NVIDIA GeForce GTX 980 Ti 6144MB
- NVIDIA GeForce GTX TITAN X 12288MB

Do lado da AMD, a quantidade de GPUs é mais modesta, entretanto, dá para termos uma ideia de como anda o desempenho dos jogos na plataforma Linux, isso se depender do driver proprietário Catalyst 15.9. Confira a lista de GPUs abaixo:

- Sapphire AMD Radeon HD 6570 512MB
- Sapphire AMD Radeon HD 6870 1024MB
- Sapphire AMD Radeon HD 6950 2048MB
- XFX AMD Radeon HD 7950 3072MB
- XFX AMD Radeon R9 285 2048MB
- XFX AMD Radeon R9 290 4096MB
- Sapphire AMD Radeon R9 Fury 4096MB

E que comecem os testes

Vamos fazer um resumo para você. O primeiro jogo a passar pelos testes é BioShock Infinite, que só deu as caras na plataforma Linux no começo do ano. O porte do jogo utiliza a tecnologia controversa eON criada pela Virtual Programming para facilitar o trabalho de portar os jogos do Windows para Linux.

BioShock Infinite em 1080p quase alcança os 130 FPS em placas de vídeos higher-end da NVIDIA. Já em GPUs da AMD a coisa não passa um pouco mais dos 70 FPS:


O próximo jogo é Counter-Strike Global Offensive, onde o cenário das GPUs da AMD muda um pouco e a R9 Fury passa um pouco mais dos 150 FPS:


Agora, quem entra em cena é DiRT Showdown, lançado em agosto deste ano.


Desta vez, Metro 2033 Redux passa pelos testes e fica com um pouco mais de 130 FPS em algumas GPUs da NVIDIA. Em quanto isso, do outro lado, a AMD R9 Fury não consegue ultrapassar os 90 FPS:


Por ultimo, Metro Last Light Redux com qualquer GPU Maxwell deve rodar bem em 1080p no SteamOS ou em outras distribuições Linux com o driver proprietário da NVIDIA:



Conclusão

Não há dúvidas de que, ao menos por enquanto, as GPUs da NVIDIA vão continuar sendo as queridinhas dos usuários Linux na jogatina. Se você é usuário devoto da AMD e quer curtir seus jogos em alguma distribuição Linux, ou mesmo no SteamOS, vai sofrer um pouco. O principal motivo para que os games tenham um baixo desempenho em GPUs da AMD ainda continua sendo o driver proprietário Catalyst.

No entanto, o cenário das GPUs da AMD na plataforma Linux pode mudar quando os drivers open source RadeonSI e AMDGPU passarem a suportar completamente o OpenGL 4. Caso isso aconteça em um futuro próximo, os usuários poderão executar diversos jogos do Steam sem precisar recorrer ao Catalyst.

Para mais informações e conferir todos os testes completos de benchmarks, acesse este link.


FONTE: Phoronix
IMAGENS: Phoronix

COMENTÁRIOS