Dev de Ashes of the Singularity acredita que Vulkan mudará o atual cenário dos jogos no Linux


Ashes of the Singularity, da desenvolvedora Oxide Games, é um jogo do estilo RTS que conseguiu chamar a atenção logo no início por ser o primeiro título a disponibilizar um alpha jogável rodando no DirectX 12. Felizmente, a equipe responsável pelo game não está apenas interessada na solução restrita ao Windows 10 e proprietária da Microsoft. O estúdio também está de olho na API gráfica Vulkan, que possui suporte para uma ampla variedade de plataformas, incluindo o Linux.

Outra boa notícia também é que, apesar de ainda não existir uma data oficial para lançamento, os desenvolvedores de Ashes of the Singularity já vinham anunciando desde o ano passado que o título também deve fazer sua estreia na plataforma Linux, claro, assim que o suporte para a nova API Vulkan for devidamente implementado no game.

Em entrevista ao PC Perspective, Dan Baker, da Oxide Games, falou sobre a primeira impressão que a equipe responsável pelo game obteve ao começar a trabalhar com a nova API Vulkan. Segundo ele, ambas as APIs gráficas DirectX 12 e Vulkan são bem semelhantes e que a equipe já criou alguns códigos com a Vulkan.

Dan Baker vai além e afirma que ambas as APIs são tão semelhantes que não consegue imaginar como alguém não pode desenvolver com a Vulkan se está fazendo com o DirectX 12. Para algumas pessoas, essa informação pode não ser nem uma surpresa, já que a solução da Microsoft e a Vulkan possuem sob o capô o Mantle, da AMD.

O desenvolvedor também ressalta o qual comprometida a Valve está com a Vulkan, porém, apesar de ter algum conhecimento de informação privilegiada, ele não pode revelar mais detalhes sobre o assunto. Ainda, de acordo com Dan, Ashes of the Singularity com suporte à API Vulkan pode estar disponível em breve.

Logo abaixo você confere o vídeo com a entrevista completa de Dan Baker para o PC Perspective. Caso queira começar onde o desenvolvedor fala sobre a API Vulkan, pule para 21:40.




FONTE: GamingOnLinuxPC Perspective/YouTube

COMENTÁRIOS