Canonical pode estar considerando encerrar o suporte para o Ubuntu de 32-bits


O engenheiro de software da Canonical, Dimitri John Ledkov, criou um plano de exemplo para que a dona do Ubuntu saiba como lidar futuramente com o suporte para as versões de 32-bits (i386) do sistema operacional. Esta não é a primeira vez que os desenvolvedores do SO estão discutindo a questão, sem falar que o Debian também está considerando deixar de lado arquiteturas de hardware mais antigas de 32-bits a partir do Debian GNU/Linux 9 "Stretch".

De acordo com Dimitri John Ledkov, há um certo custo e muito tempo gasto para desenvolver imagens i386 do Ubuntu, sem falar que os arquivos precisam passar pelo controle de qualidade, ocupam muito espaço nos servidores e exigem alto consumo de banda. Com isso, o engenheiro acredita que a Canonical deve fornecer pacotes de 32-bits até a próxima versão LTS, o Ubuntu 18.04, mas não deve oferecer ISOs de 32-bits nas edições Desktop e Server a partir do Ubuntu 16.10.

Caso a empresa leve a sugestão de Dimitri John Ledkov em consideração, com a chegada do Ubuntu 16.10 "Yakkety Yak" não deve mais existir imagens ISOs de 32-bits nas edições Desktop e Server disponíveis para download. E o mesmo acontece com as versões 17.04 e 17.10. Então, começando com o Ubuntu 18.04 LTS, a companhia também deve parar de fornecer imagens de 32-bits (i386) para d-i / netboot installer, kernel e cloud.

Finalmente, começando com o Ubuntu 18.10, o suporte para PCs de 32-bits estará completamente descontinuado, mas os usuários poderão executar aplicativos de 32-bits com Snaps, containers ou através de máquinas virtuais. Contudo, para chegar a uma conclusão o mais breve possível, já está disponível uma pesquisa onde os usuários podem ajudar os desenvolvedores a tomarem essa difícil decisão. Você pode acessá-la clicando aqui.


FONTE: Softpedia | Ubuntu
IMAGEM: OMG! Ubuntu!

COMENTÁRIOS