Implementação da API Vulkan para o emulador Dolphin já está completa


Recentemente, foi lançado o Dolphin 5.0 trazendo várias melhorias e otimizações, o que levou aos desenvolvedores colocarem como requisitos um sistema operacional de 64 bits e uma GPU com suporte, no mínimo, ao OpenGL 3, no caso da plataforma Linux. Além disso, outra novidade também foi a adição de um backend da API Vulkan que, na época, ainda estava em seus estágios iniciais.

Agora, a boa notícia é que os desenvolvedores, com a ajuda da comunidade, já concluíram a meta de adição de todos os recursos propostos e que são necessários para que o emulador possa lidar com a API Vulkan e que possa oferecendo diversas funcionalidades nos jogos. Isso significa que há suporte para conversão de texturas via GPU, MSAA, filtragem anisotrópica, Vsync, suporte para dispositivos Android com Vulkan e muito mais.

Contudo, os desenvolvedores ainda precisam limpar o código, corrigir bugs e, claro, trabalha na performance do emulador com a API. De acordo com a página do projeto no GitHub, placas de vídeo da AMD no Windows tem vindo a apresentar ganhos de 25% com Vulkan quando comparado com o OpenGL. Mas parece que não há uma diferença muito grande com GPUs NVIDIA.

Para mais detalhes, confira a página do projeto no GitHub, clicando aqui.


FONTE: Phoronix | GamingOnLinux | GitHub

COMENTÁRIOS