Após 4 anos de abandono, a Adobe decide dar suporte novamente ao Flash Player no Linux


Somente agora que toda a web está começando a migrar para o HTML5, bem como após 4 anos de abandono, que a Adobe anunciou que vai começar novamente a dar suporte ao seu plugin Flash Player no Linux. De acordo com a empresa, a decisão foi tomada na tentativa de "melhorar a segurança e fornecer algo mais estável adicional para a comunidade Linux".

Foi em meados de 2012 que a Adobe anunciou que não faria mais versões recentes do seu plugin NPAPI Flash para Linux e só iria fornecer atualizações de segurança para o Flash Player 11.2 até 2017. Mas, em um pequeno anúncio feito em seu blog na semana passada, a empresa fez uma inversão em ambas as decisões e disponibilizou uma versão beta do Adobe Flash 23 para Linux.

Com isso, as atualizações de segurança não vão mais parar em 2017 em ambas as versões do plugin, seja a NPAPI, disponível para o Firefox, ou a PPAPI, presente no Chrome. No entanto, a empresa não pretende adicionar quaisquer funcionalidades avançadas, como DRM, aceleração via GPU ou o Stage 3D, por exemplo, isso na versão NPAPI no Linux. Caso você precise de recursos avançados, a companhia recomenda que você use o navegador da Google.

Caso você queira experimentar a novidade, que provavelmente só deve rodar no Firefox, já que o navegador ainda suporta plugins NPAPI, você pode baixar os binários do Flash 23 Beta no site Adobe Labs. Estes estão disponíveis como binários de 32 e 64 bits (e não é um pacote de instalação) e é dito que não funciona com o Fedora (ou distribuições baseadas no Fedora).


FONTE: OMG! Ubuntu! | Adobe Blog

COMENTÁRIOS