Rocket League agora está disponível no Linux e SteamOS


Após diversos atrasos e adiamentos, finalmente aconteceu: uma versão beta de Rocket League agora está disponível no sistema do pinguim. Apesar do estúdio Psyonix afirmar que apenas o SteamOS, o sistema operacional da Valve dedicado às Steam Machines, possuir um suporte oficial durante este período em beta, como era de se esperar, já se sabe que o jogo também pode rodar na sua distribuição Linux favorita.

Curiosamente, os requisitos de Rocket League para Linux são menores que os do Windows. Para curtir a quela jogatina com o título, a recomendação é de que você possua no mínimo um processador de 2.0 GHz Dual-Core, pelo menos 2 GB de memória RAM e uma GPU NVIDIA GeForce 8800 ou AMD Radeon HD 2900.

Se você está se perguntando se realmente é necessário possuir o driver proprietário da placa de vídeo para rodar o jogo, saiba que á última versão de desenvolvimento dos drivers open source, incluído a biblioteca de gráficos 3D MESA (no cado do Ubuntu, pode ser os drivers Oibaf), já são capazes de rodar o game sem muitos problemas. Isso não deixa de ser uma boa notícia principalmente para os donos de placas da AMD.

Rocket League se comporta bem no Linux

De acordo com o site GamingOnLinux, diferente de muitos ports para Linux, onde o jogador possui dificuldade em rodar os jogos em configurações onde há mais de um monitor, mas apenas um é definido como o principal, com Rocket League isso não acontece. O game funciona muito bem em cenários deste tipo, bem como o Steam Overlay, já que tecnicamente o suporte oficial, ao menos por enquanto, está disponível apenas para o SteamOS, mas como já foi mencionado no início do artigo, outras distribuições Linux devem rodar o game também.



Ainda, segundo o GamingOnLinux, apesar do VSYNC estar desativado, dependendo da configuração da sua máquina, obviamente, o jogo continuará sempre travado nos 60 FPS. Isso não é nem um bug      se é o que você está pensando agora     , mas apenas se levarmos em consideração de que o beta do jogo foi pensado para o SteamOS, onde o foco é a TV da sua sala.

Como não poderia ser diferente, o jogo lida muito bem com o Steam Controller. Além disso, não é necessário ter que estar no modo Big Picture para que o game reconheça o periférico da Valve. Vale ressaltar também que a versão para Linux do título traz todos recursos da versão para Windows, ou seja, durante as partidas, você não encontrará limitações de personalizações, recursos e etc.



Por se tratar de uma versão beta, Rocket League para o sistema do pinguim possui alguns problemas conhecidos, como já tínhamos mencionado em um outro artigo anterior. O mais comum, provavelmente, é um bug onde o jogo irá travar quando você sair de alguma partida, mas os desenvolvedores devem corrigir com um novo patch de correções no futuro.

Atualmente, Rocket League está sendo vendido no Steam com 25% de desconto, saindo por R$ 27,74.


FONTE: GamingOnLinux | Phoronix

COMENTÁRIOS