Agora vai: Valve quer ajudar a melhorar o suporte do driver AMDGPU com a realidade virtual


Já faz um pouco mais de um ano que a AMD anunciou o AMDGPU, o seu driver open source para o sistema do pinguim capaz de lidar com as mais recentes placas de vídeo da empresa. Contudo, o software ainda apresenta algumas limitações, principalmente se levarmos em consideração que a versão proprietária, o AMGPU-PRO, é quem fornece a maioria dos recursos, porém, o suporte adequado para VR ainda não é um deles.

Com isso, mesmo os usuários Linux que possuem uma placa baseada na microarquitetura Polaris, como a Radeon RX 480, sofrem ao experimentar aplicações que fazem uso da realidade virtual. Um dos principais problemas é a falta de um mecanismo que possa programar tarefas de reprojeção VR de alta prioridade, causando atrasos na renderização das imagens, fazendo com que o jogador tenha náuseas.

Felizmente, a dona do Steam parece estar disposta a ajudar a preparar o driver de vídeo AMDGPU para VR. Segundo Andres Rodriguez, desenvolvedor da Valve, a empresa está interessada em "obter feedback para um mecanismo que efetivamente possa programar tarefas de reprojeção VR de alta prioridade (também conhecido como time-warping) para [GPUs] Polaris 10 rodando com o driver de kernel AMDGPU".

"O objetivo principal da reprojeção é evitar o enjoo em usuários de VR em cenários onde o jogo ou aplicativo não conseguirá terminar a renderização de um novo frame em tempo para o próximo VBLANK. Quando isso acontece, os movimentos da cabeça do usuário não são refletidos no Head Mounted Display (HMD) durante a duração de um frame extra. O compositor VR lida com esse problema preparando um novo frame usando a posição atualizada de cabeça do usuário em combinação com os frames anteriores", explica Andres Rodriguez.

Esta iniciativa da Valve em ajudar no desenvolvimento do driver open source AMDGPU faz parte de seu plano de levar a tecnologia VR para todos os usuários do sistema do pinguim. Foi durante o evento Steam Dev Days, que aconteceu no mês de outubro, que a empresa de Gabe Newell fez uma apresentação onde uma demo VR era executada no Linux. Além disso, foi também anunciado que a interface para dispositivos de realidade virtual da companhia, o SteamVR, também terá suporte para Linux.

Uma vez que o desenvolvimento esteja iniciado, a Valve também espera ver a novidade no driver Vulkan RADV, já que a API Vulkan está fazendo um grande papel na iniciativa da empresa com a realidade virtual.


FONTE: Phoronix | Freedesktop.org

Comentários