Lançado o AMDGPU-PRO 16.50 trazendo suporte para FreeSync e GPUs Southern Islands


Com a chegada do Crimson ReLive Edition, atualização lançada hoje (08) que trouxe grandes novidades para os usuários do Windows, a AMD aproveitou a ocasião para anunciar também algumas poucas novidades, vazadas recentemente, da nova verão do seu driver de vídeo para Linux, o AMDGPU-PRO 16.50, que traz suporte para FreeSync e GPUs Southern Islands, ou seja, placas da série Radeon HD 7000.

É isso mesmo que você acabou de ler, finalmente o suporte ao FreeSync está oficialmente disponível para os usuários que pretendem fazer uso da nova versão do AMDGPU-PRO, bem como aqueles que possuem uma GPU compatível. Para quem não se lembra, o FreeSync é a solução da AMD em resposta ao G-SYNC, da NVIDIA (que já possui suporte para Linux). Em termos simples, a tecnologia é um padrão aberto que sincroniza o desempenho dos monitores com as placas de vídeo, prometendo acabar com o tearing.

Como já foi mencionado no início do artigo, existe também o suporte para placas da série Radeon HD 7000 (GCN 1.0/Southern Islands). Com isso, os usuários que possuem modelos de GPUs nem tão novas assim poderão obter o OpenGL 4.5 e OpenCL, algo que pode ajudar com alguns jogos e softwares que requerem muito da GPU.



Outra novidade também é a implementação do suporte ao DirectGMA (Direct Graphics Memory Access) em placas de vídeo FirePro. O recursos remove a largura de banda da CPU e a latência de transferência, permitindo uma melhor comunicação entre duas GPUs. Além disso, a API Vulkan agora é oficialmente suportada no RHEL (Red Hat Enterprise Linux) e CentOS.

Durante a sua conferência de imprensa, a AMD fez menção de "performance" com o AMDGPU-PRO 16.50. Porém, parece que não há manduças em relação ao desempenho do novo driver em comparação com a versão anterior, a 16.40. O pessoal do site Phoronix fez alguns testes de benchmark, confira:









Caso você esteja interessado em instalar o AMDGPU-PRO 16.50, é bom saber que o driver pode ter problemas de desempenho com as versões mais recentes do Linux Kernel. Com isso, o Ubuntu 16.10 ainda não é oficialmente suportado. Você pode fazer download do software diretamente do site oficial da AMD, clicando aqui.


FONTE: Phoronix

Comentários