Confira alguns testes de benchmark com o próximo Mesa 17 em placas da AMD com Vulkan e OpenGL


Com Mesa 17 sendo lançado nos próximos dias, muita gente está curiosa para saber como anda o desempenho da próxima versão da biblioteca de gráficos 3D com placas de vídeo da AMD, já que os jogos AAA recentemente anunciados para Linux serão suportados pelo atual Mesa 13.0.3 em placas do lado "vermelho da força". Sem falar que já é possível rodar outros grandes títulos sem muitos problemas em GPUs "vermelhinhas".

Pensando nisso, o pessoal do site Phoronix, conhecido pelos seus benchmarks envolvendo a plataforma Linux, fez alguns testes comparando a última versão do atual Mesa 13.0 e o próximo Mesa 17 (RC3) com as placas Radeon RX 460, RX 480 e R9 Fury, ou seja, nada de APU ou uma Northern Islands da vida, afinal de contas, Mesa não faz milagres.

É importante destacar também que, durante os testes, foi usado o Linux Kernel 4.10. Além disso, ao passar de Mesa 13.0 para 17.0, isso também significa que o driver RadeonSI, que lida com GPUs AMD, vai do OpenGL 4.3 para OpenGL 4.5, que ainda não está oficialmente passando pelo o Khronos CTS, porém, isso não é nem um problema, já que todas as extensões necessárias do OpenGL 4.5 estão disponíveis. Sem mais delongas, confira os testes abaixo:



Com Deus Ex: Mankind Divided, graças as otimizações do desenvolvedor Marek Olšák, da AMD, Mesa 17 oferece melhorias significativas no desempenho, quando comparado com o atual Mesa 13, embora seja com as configurações de gráficos do jogo no Low e em 1080p. Ao menos por enquanto, o game está totalmente jogável nas placas RX 480 e R9 Fury.





Enquanto que, com o OpenGL e usando a resolução 4K, apenas a RX 480 obteve um melhor desempenho, com a API Vulkan, onde o driver RADV entra em ação, há também melhorias significativas no desempenho com a RX 480 e R9 Fury.



Com o exigente Metro: Last Light Redux, não há muitas mudanças no desempenho.





Enquanto The Talos Principle, na resolução 4K, obteve uma pequena melhoria no desempenho com a Radeon RX 480 e R9 Fury, ao usar a API Vulkan, Mesa 17 foi significativamente mais rápido com seu código mais recente do RADV do que no Mesa 13.

Conclusão

Embora Mesa 17 ofereça o mesmo desempenho em alguns jogos, ainda assim é uma atualização muito importante que deve beneficiar os usuários AMD. Quando se trata do driver Vulkan open source RADV, os ganhos de performance são muito significativos com Dota 2 e The Talos Principle, mostrando ganhos em todas as placas utilizadas nos testes.

Além disso, Mesa 17 também deve oferecer suporte ao OpenGL 4.5 e muitos outros novos recursos, como o suporte para múltiplas placas de vídeo com driver RADV. Para conferir todos os testes realizados pelo site Phoronix, acesse este link.


FONTE: Phoronix

COMENTÁRIOS