Ubuntu 17.04 já está disponível para download, veja o que há de novo


Foi lançado hoje, 13 de abril, o Ubuntu 17.04 (Zesty Zapus) trazendo mais melhorias e softwares atualizados. Se você possui instalado o Ubuntu 16.10 no seu computador, chegou a hora de atualizar para o Ubuntu 17.04, caso não queira fazer uma instalação limpa, é claro. A nova versão do sistema operacional também conta com a última série estável do Linux Kernel 4.10 e vem com uma pilha de gráficos atualizada baseada no X.Org Server 1.19.3 e Mesa 17.0.3, o que é ótimo para os usuários AMD e Intel.

Além disso, vale ressaltar desde o início que o ambiente gráfico Unity 7 ainda é o padrão, e deve permanecer assim até o Ubuntu 17.10, cujo o desenvolvimento começará no próximo mês. Depois disso, com a chegada do Ubuntu 18.04 LTS, o padrão passará a ser o GNOME. Então, se você é fã do Unity 7, pode relaxar.


Entre outros recursos interessantes disponíveis, está a implementação do "swap file", que é usado ​​em vez de uma partição swap apenas para novas instalações do sistema operacional. Portanto, esta alteração é a única que não se aplicará se você estiver apenas atualizando de uma versão anterior do Ubuntu. Além disso, o resolvedor DNS padrão foi alterado para systemd-resolved, IPP Everywhere e Apple AirPrint agora lidam com impressoras e a maioria dos pacotes do GNOME Stack foram atualizados para a versão 3.24, embora o gerenciador de arquivos Nautilus permaneça na versão 3.20.4.

O utilitário gconf não é mais instalado por padrão, já que agora é substituído pelo utilitário gsettings, e entre os aplicativos mais recentes instalados, podemos mencionar a suite de escritório LibreOffice 5.3, o navegador Mozilla Firefox 52.0.1, bem como o cliente de email Mozilla Thunderbird 45.8.0. Além disso, o suporte para a arquitetura PowerPC (PPC) de 32-bits foi descartada e, graças ao Linux Kernel 4.10, está presente o suporte para os novos processadores AMD Ryzen.

Você pode encontrar links para download do Ubuntu 17.04 no site oficial do desenvolvedor, clicando aqui.


FONTE: Softpedia | OMG! Ubuntu!

Comentários