Mesa recebe correções importantes para Dying Light e Dead Island Definitive Edition


Apesar dos grandes avanços obtidos pelo Mesa nos últimos tempos para oferecer um melhor suporte com diversos jogos AAA, atualmente os jogos Dying Light e Dead Island Definitive Edition ainda não possuem um suporte adequado. Contudo, felizmente, isso acaba de mudar graças há um patch que corrige eventuais problemas envolvendo ambos os games.

"Isso [o patch] corrige o problema de longa data com Dying Light onde o jogo apresentava uma tela preta ao ser executado com Mesa. Isso aconteceu porque os vertex shaders do jogo redeclarava gl_VertexID, que é um builtin GLSL. O compilador GLSL do Mesa é um pouco mais rigoroso do que outros compiladores GLSL e não os compilava", explicam os desenvolvedores.

"A diretiva allow_glsl_builtin_variable_redeclaration permite que os shaders sejam compilados e que o jogo seja renderizado. O game também requer o OpenGL 4.4+ (GLSL 440), embora não seja claramente solicitado. Dead Island Definitive Edition é um outro port da Techland que usa a mesma engine e que possui os mesmos problemas, por isso definimos a opção allow_glsl_builtin_variable_redeclaration para esse game também."

Esta é uma excelente notícia para quem possui uma placa de vídeo da AMD e curte uma jogatina. O patch que traz as correções já foi implementado no código git do Mesa e deverá estar disponível no próximo grande lançamento, ou seja, no Mesa 17.2, que estará disponível em agosto.

E você, já passou por algum problema ao rodar Dying Light e/ou Dead Island Definitive Edition usando o drive open source com a sua GPU AMD?


FONTE: GamingOnLinux | Freedesktop.org

Comentários