Emulador Dolphin abandona o suporte ao DirectX 12 em favor da Vulkan


A comunidade responsável pelo desenvolvimento de emuladores parece estar cada vez mais dedicada em obter um melhor suporte para a Vulkan. Um dos grupos mais dedicados nesse sentido é a galera do famoso emulador dos consoles GameCube e Wii, o Dolphin, que, no último sábado (03), anunciou que o suporte ao DirectX 12 será descartado em favor da API multiplataforma Vulkan.

A proposta não só deve beneficiar os usuários do PC, como também aqueles que fazem uso do emulador, que por sua vez também é multiplataforma, em dispositivos móveis. De acordo com os desenvolvedores, o desempenho com a Vulkan já é igual ao obtido com o DirectX 12. Outra vantagem é que, além do desenvolvimento estar sempre ativo, o backend da Vulkan não apresenta tantas falhas quando comparado com o backend do DirectX 12.

"Assim como o [backend] D3D9, o [backend] D3D12 teve algumas falhas no núcleo, por isso deixamos de lado as promessas de que [o backend D3D12] continuaria sendo mantido e corrigido. [...] O backend D3D12 proporcionou um tremendo ganho para o Dolphin e o que conseguimos aprender nos ajudou a saber o que fazer ao projetar o backend Vulkan. Ao contrário do backend D3D12, o backend Vulkan está ativamente mantido e não tem as falhas de design que tornaram o [backend] D3D12 complicado. A remoção do suporte ao D3D12 também facilita que as pessoas possam modificar e compilar o Dolphin no Windows, juntamente com o bônus adicional de tempos de compilação reduzidos", explicam os desenvolvedores.

"Daqui para frente, vamos continuar a otimizar os backends gráficos existentes. Em nossos testes, o backend Vulkan foi tão rápido quanto, ou quase tão rápido quanto, o backend D3D12 em cada benchmark. Embora diferentes drivers e placas gráficas não funcionem de forma idêntica, estamos confiantes de que o backend Vulkan será capaz de agradar aos usuários que buscam os benefícios das modernas APIs gráficas", concluíram.

Outra novidade é que os desenvolvedores abandonaram de vez o recompilador JITIL (Just In Time Intermediate Layer) pois seu desempenho não dependia da velocidade ou compatibilidade do JIT. A equipe por traz do Dolphin também fizeram uma série de correções importantes, melhor controle de touch no Android e há um novo backend de áudio, chamado Cubeb, de plataforma cruzada que oferece áudio de baixa latência em todos os sistemas operacionais suportados.

Por último, mas não menos importante, os desenvolvedores revelaram também que estão migrando a interface gráfica, que atualmente faz uso do WxWidgets, para as tecnologias do Qt5. Espera-se que este nova port da interface gráfica para o Qt5 seja concluído em alguns meses.


FONTE: Phoronix | Dolphin Blog

COMENTÁRIOS