Canonical e Microsoft preparam novo kernel personalizado do Ubuntu para o Azure


Em colaboração conjunta com a equipe do Microsoft Azure, a Canonical anunciou na última quinta-feira (21) um novo kernel adaptado especialmente para a plataforma de nuvem da Microsoft que estará disponível nas imagens do Ubuntu Cloud, mas apenas nas baseadas no Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus), tendo o mesmo suporte de longo prazo, além de, é claro, oferecer novos recursos, no mínimo, interessantes para os interessados em adotar a novidade.

"A colaboração contínua entre a Canonical e a Microsoft também continuará a produzir atualizações para as versões do kernel mais recentes, fornecendo acesso aos recursos mais recentes, correções de bugs e atualizações de segurança. Qualquer imagem do Ubuntu 16.04 LTS trazida do portal Azure após 21 de setembro será executada neste kernel Ubuntu adaptado ao Azure", diz Leann Ogasawara, diretor de engenharia de kernel na Canonical. "As instâncias que usam o kernel do Ubuntu adaptado ao Azure serão, obviamente, suportáveis através do serviço Ubuntu Advantage, da Canonical.

No anúncio oficial, Leann Ogasawara também afirma que a parceria entre a Canonical e a Microsoft "trouxe ótimos resultados, como o suporte para os recursos mais recentes do Azure, instâncias Ubuntu subjacentes ao SQL Server, bash no Windows, containers Ubuntu com Hyper-V Isolation no Windows 10 e Windows Servers, e muito mais".

Os benefícios do kernel do Ubuntu adaptado ao Azure

De acordo com a Canonical, o novo kernel do Ubuntu adaptado ao Azure vem com inúmeros benefícios. Entre eles, podemos citar até 18% de redução no tamanho do kernel, capacidade de soquete Hyper-V, suporte para os mais recentes drivers e recursos do dispositivo Hyper-V, recurso RDMA e Infiniband para o Azure HPC, além de um melhor suporte para Accelerated Networking no Azure.

"O acesso direto ao dispositivo PCI oferece ganhos no desempenho geral da rede, oferecendo a maior taxa de transferência e menor latência para os clientes do Azure. O SR-IOV transparente elimina as etapas de configuração para ligar dispositivos de rede. O SR-IOV para Linux no Azure está em preview, mas ficará totalmente disponível no final deste ano", explica a Canonical.

Além disso, o kernel permitirá taxa de transferência de até 10% maior em clientes que não usam SR-IOV graças às suas capacidades NAPI e Receive Segment Coalescing. Para conferir se você está executando o novo kernel do Ubuntu nas suas imagens de cloud do Ubuntu 16.04 LTS, basta executar no Terminal o comando  uname -r . Se a versão do kernel terminar com "-azure", então está tudo pronto.


FONTE: Softpedia | Ubuntu Insights

Comentários