Frostbite, famosa engine de jogos da EA, possui suporte para Linux


Embora não seja para consumo público, pelo menos por enquanto, a engine de jogos Frostbite, da EA (Electronic Arts), recebeu desenvolvimento e testes internos para a plataforma Linux. A informação vem de um tweet publicado por Johan Andersson, diretor técnico da divisão SEED da companhia, que revelou que o software é capaz de rodar no Linux. Contudo, é importante ressaltar desde o início que isso ainda não significa que jogos AAA desenvolvidos com o motor gráfico estão a caminho para o sistema do pinguim.

Em sua publicação no Twitter, Johan Andersson estava comparando o tamanho da árvore de origem do kernel Linux com o da engine Frostbite: há mais arquivos, linhas, comentários e código na Frostbite do que no kernel Linux. Mas, em resposta a um comentário de um usuário sobre o suporte ao Linux, Johan, que trabalha na EA desde 2000, disse o seguinte: "os servidores dedicados Frostbite são executados no Linux para MP games e nós também obtemos o cliente [funcionando], mas não é totalmente ou oficialmente suportado".


Para você ter uma ideia, a engine tem sido usada muito nos últimos anos para desenvolver muitos dos jogos criados por desenvolvedores afiliados à EA. Títulos como Battlefield 1, Star Wars Battlefront II e vários games Need for Speed são executados na Frostbite.

Embora seja, no mínimo, interessante saber que os servidores dedicados são executados no Linux, o que é mais interessante aqui é que os desenvolvedores também trabalharam duro para conseguir um cliente funcionando no Linux. Não é segredo que a DICE (subsidiária da Electronic Arts e o estúdio que originalmente criou a engine) e as pessoas que desenvolveram o software tiveram posicionamento positivo em querer trazer seus jogos para o Linux há anos. Ainda assim, alguns anos atrás, Johan Andersson alegou que não é provável que isso aconteça em breve, dizendo que o market share do Linux é muito pequeno para valer a pena.

Contudo, esperamos que este seja um um sinal positivo. Afinal de contas, a engine Frostbite chegou a adotar a API Mantle, da AMD, há alguns anos atrás e não seria nem uma surpresa ver o suporte para a Vulkan sendo implementado no futuro próximo. Isso poderia reduzir ainda mais as barreiras e convencer as pessoas de que o investimento no Linux vale o risco.

Ao menos por enquanto, é importante lembrar educadamente os editores e desenvolvedores de jogos que somos um grupo receptivo, compreensivo e que estaremos abertos a todos os empreendimentos que desejam criar em nosso pequeno market space.


FONTE: GamingOnLinux | Phoronix

Comentários