GNOME 3.26 deve remover de vez a bandeja Legacy do Shell


O GNOME 3.26 deve chegar ainda este mês de setembro trazendo várias melhorias e correções, algo que deve aperfeiçoar ainda mais a experiência do usuário ao usar o ambiente gráfico. No entanto, a nova atualização também removerá um recurso bem conhecido que muitos dos usuários passaram a confiar no dia a dia: a bandeja "Legacy". Para que possamos entender melhor por que ela está sendo removida, primeiro precisamos lembrar por qual motivo a funcionalidade foi introduzida.

A bandeja Legacy fez sua estreia no GNOME 3.16. Trata-se de um pequeno painel que se esconde no canto inferior esquerdo da área de trabalho principal do GNOME Shell. Aplicativos como Skype, Dropbox e Discord podem criar ícones de bandeja do sistema neste painel para exibir, por exemplo, o status online, notificá-lo de novas mensagens e/ou oferecer um conjunto de ações rápidas ao clicar com o botão direito do mouse sobre cada ícone das aplicações.


O painel está sempre oculto; Você só vê uma porção quando está em uso. Você deve passar com a seta do mouse sobre a bandeja e clicar na aba com a seta para exibir todos os ícones presentes no painel. Quando você retira a seta do mouse, o painel se esconde automaticamente. Como os aplicativos que usam ícones de bandeja costumam ser executados em segundo plano, o GNOME refere-se aos diversos itens como "ícones de status", já que exibem o status atual de cada aplicativo.

Agora, com o GNOME 3.26, a bandeja Legacy do GNOME desapareceu. Inteiramente. Com isso, na versão de testes do ambiente gráfico, conhecida como "vanilla", você não pode ver ou acessar os ícones de status, algo que fez com que alguns usuários ficassem preocupados. Para tentar acalmar os ânimos, Florian Müllner, desenvolvedor GNOME, falou um pouco mais sobre o assunto e explicou os reais motivos da decisão de remover o recurso:

"A bandeja legacy introduzida como parte do redesenho da notificação em 3.16 foi concebida como uma solução de lacunas para incentivar os aplicativos a se afastarem do conceito de ícones de status, mas na verdade não fez nada, exceto de ficar no caminho. Dado que a grande maioria dos aplicativos que ainda fazem uso de ícones de status funcionam perfeitamente bem sem eles, decidimos que é hora de abandonar esse recurso de UI completamente."

"Os usuários que ainda os desejam (ou usam um dos casos estranhos onde um aplicativo realmente depende do ícone) podem instalar uma das várias extensões disponíveis, seja com base no suporte a XEmbed, que ainda é mantido, ou implementando o StatusNotifier baseado em especificações DBus."

No entanto, felizmente, nem tudo está perdido. Como bem lembra Florian Müllner, além do usuário poder usar uma extensão para ter acesso a esses ícones de badeja do sistema, o desenvolvedor revela também que está sendo preparada uma nova alternativa para aplicações como NextCloud e Dropbox.

"Para os poucos casos que de fato dependem de ícones de status – ou seja, onde não existe outra interface do usuário, como para nextcloud, dropbox e semelhantes – já existe trabalho em andamento para criar uma API de provedores de cloud no filemanager. Espera-se que [a nova API] apareça no próximo lançamento 3.26 e será suportada pelo cliente NextCloud. Esperamos que os outros provedores de cloud como Dropbox sigam o exemplo."

Ubuntu 17.10 não precisará de uma nova extensão

Esta é apenas uma das várias mudanças que devem chegar com o GNOME 3.26. Então, se você está pensando em atualizar para a próxima versão do ambiente gráfico, você talvez queira conhecer as extensões TopIcons Plus e kStatus/Appindicator que irão ajudar você a ter acesso aos ícones de badeja do sistema. Ou você pode acessar o site GNOME Extensions e instalar uma outro por lá.

Porém, se você pretende usar o próximo Ubuntu 17.10, que também trará o GNOME 3.26, você não precisará adquirir um nova extensão, pois os ícones de status dos aplicativos estarão por padrão na barra superior do sistema sem mais complicações.



E você, o que achou da mudança? Será que vai impactar na sua experiência com o ambiente gráfico ou você já usava alguma extensão para exibir os ícones da bandeja do sistema na barra superior? Deixe-nos saber!


FONTE: OMG! Ubuntu!

Comentários