Intel anuncia nova CPU com gráficos AMD e memória HBM2


A Intel anunciou hoje, 6 de outubro, uma nova CPU que conta com uma tecnologia capaz de unir a performance de seus produtos da linha Core de processadores de 8ª geração, codinome Coffee Lake, com o desempenho gráfico das GPUs AMD Radeon. Além disso, com a solução apresentada pela empresa, o chip gráfico dedicado Radeon pode fazer uso de memórias HBM2.

"O novo produto, que será parte da nossa família 8th Gen Intel Core, reúne o nosso processador Intel Core da série H de alta performance, a High Bandwidth Memory de segunda geração (HBM2) e um chip gráfico third-party customizado da Radeon Technologies Group, da AMD, para a Intel– tudo em um único pacote de processador", diz a Intel.



A tecnologia apresentada pela empresa, chamada de Embedded Multi-Die Interconnect Bridge (EMIB), torna possível a criação de projetos bem compactos e que entregam bom poder de processamento e de gráficos.

"É um excelente exemplo de inovações de hardware e software que se cruzam para criar algo incrível que preenche uma diferença de mercado única. Ajudando a atualizar nossa visão para essa nova classe de produto, nós trabalhamos com a equipe da Radeon Technologies Group, da AMD", explica a Intel. "Em estreita colaboração, nós criamos um novo chip gráfico semi-personalizado, o que significa que este é também um ótimo exemplo de como podemos competir e trabalhar juntos, oferecendo inovações que são boas para os consumidores."


Ainda, de acordo com a Intel, a integração entre os chips inclui ferramentas avançadas de monitoramento dos dies e os sistemas com a tecnologia poderão identificar em tempo real o uso da CPU e GPU e direcionar a alimentação de energia de acordo com a demanda dos dois chips.

A novidade pode ser uma ótima alternativa para os usuários Linux interessados em notebooks de alto desempenho, como aqueles que trazem a tecnologia Optimus com GPU dedicada da NVIDIA, onde, em muitos casos, há um péssimo suporte, mesmo com o driver proprietário.

Então, um bom chip Intel combinado com uma GPU AMD pode ser uma ótima solução para os usuários Linux, especialmente quando levamos em consideração que os drivers open source (Mesa) estão melhorando cada vez mais o suporte para os gráficos Radeon.

O novo processador da Intel que carrega a tecnologia já possui as principais OEMs interessadas e deve estar em aparelhos 2-em-1 e notebooks no primeiro trimestre de 2018.




FONTE: Intel

Comentários