AMD deve abrir o código do seu driver Vulkan para Linux antes do natal


Antes mesmo do lançamento oficial da Vulkan 1.0 há quase dois anos, foi revelado que inicialmente o driver Vulkan para Linux da AMD seria proprietário, mas, algum tempo após o anúncio do driver, o código estaria aberto. Um bom tempo se passou e parece que agora é oficial: antes do natal, a AMD estará publicando o código-fonte do seu driver Vulkan oficial para o sistema do pinguim.

Com isso, a AMD se compromete em publicar o código do seu driver, conhecido apenas como "Radeon Open Vulkan" , nos próximos dias no GitHub. Além disso, com a novidade, a empresa promete acelerar o desenvolvimento de código aberto da Vulkan no Linux, suporte rápido para os novos hardwares da AMD, suporte para o Radeon GPU Profiler, fácil integração das extensões Vulkan da AMD e a possibilidade de terceiros poderem contribuir com o desenvolvimento do driver.


Para aqueles que não estão muito ligados no assunto, este driver não é novo, estando presente no AMDGPU-PRO. É também a base de código compartilhada para o driver Vulkan do Windows. Basicamente, é o driver Vulkan com todas as características que a AMD vem investindo nos últimos 2 anos ou mais.

Além disso, é importante ressaltar que este driver de vídeo não será implementado no Mesa, já que ele vive em sua própria base de código, fazendo apenas a interface diretamente com o libdrm/AMDGPU DRM/LLVM.

E quanto ao RADV?

É aí que as coisas se tornam um pouco complicadas e, infelizmente, uma duplicação de esforços. O driver Vulkan RADV foi criado pelos desenvolvedores David Airlie e Bas Nieuwenhuizen no que achavam que seria um esforço de curta duração enquanto aguardavam o anúncio de abertura do código do driver Vulkan da AMD.

Mas com este anúncio da AMD tendo levado muito mais tempo do que o previsto, o RADV tornou-se um driver quase que completo e compatível com a Vulkan com um modesto potencial de desempenho. Segundo David Airlie, o RADV é maduro o suficiente agora, onde ele promete não parar de trabalhar. Com isso, é provável que estes dois drivers open source continuem sendo desenvolvidos de forma separada.

Apenas o tempo dirá o que acontecerá no futuro se os desenvolvedores do RADV perderem o interesse e pararem de manter o driver ou se os jogadores Linux continuarão preferindo o RADV, já que ele está empacotado e disponível em muitas distribuições Linux.

Amos os drivers Vulkan são significativamente mais leves que os drivers OpenGL. Além disso, ambos os drivers contam com o AMDGPU DRM, o back-end AMDGPU LLVM e muitos outros recursos compartilhados. Com ambos sendo de código aberto, será interessante se existir uma competição amigável, o que levará a uma corrida em favor da otimização e desempenho. Pelo menos, se o RADV continuar sendo mantido, não será tanto um fardo quanto a manutenção de vários drivers OpenGL de código aberto que são significativamente mais complexos e que possuem muito mais códigos.

Será interessante ver como essa situação do Radeon Vulkan de código aberto se desenrola em última análise em relação à sua adoção e ao futuro do RADV.


FONTE: Phoronix

Comentários