Google substitui o Goobuntu pelo gLinux, com base no Debian


Depois de passar mais de cinco anos usando internamente sua própria distribuição Linux baseada no Ubuntu, chamada Goobuntu, a Google decidiu substituir a distro pelo gLinux que, aparentemente, é baseado nos repositórios de software do Debian Testing. O gLinux foi, até mesmo, revelado no ano passado durante a conferência DebConf17 para os desenvolvedores do Debian.

Se você ouvir a palestra da DebConf17 (a partir do minuto 12), você encontrará alguns detalhes sobre o Goobuntu e o gLinux, como o fato de que o primeiro ainda estava baseado no Ubuntu 14.04 LTS (Trusty Tahr), e que o último, a nova distribuição Linux da Google, agora é baseado no próximo sistema operacional Debian 10 "Buster" e segue um modelo de lançamento contínuo.

Então, por que a Google está se mudando para o Debian? Bem, parece que a empresa planeja disponibilizar seu trabalho de modo upstream. Em outras palavras, se os desenvolvedores corrigirem quaisquer falhas de segurança ou alguns erros, estes estarão imediatamente disponíveis nos repositórios do Debian para todos os usuários da famosa distribuição Linux para instalar essas melhorias em seus computadores.

Claro, esta é uma ótima notícia para a comunidade Debian e ainda melhores notícias para o resto da comunidade Linux, pois o Google é um dos principais contribuintes para a evolução e adoção de sistemas operacionais baseados no kernel Linux. O Google também está atualmente trabalhando em um novo sistema operacional universal chamado Fuchsia OS, mas nenhum detalhe foi compartilhado por enquanto.


FONTE: Softpedia | It's FOSS

Comentários