Google planeja adicionar suporte para VMs Linux nos Chromebooks


Em breve, será possível executar aplicativos Linux em um Chromebook sem precisar formatar o dispositivo e instalar uma distribuição Linux convencional. Pelo menos é o que indica os recentes conjunto de mudanças propostas para o código fonte do sistema operacional Chrome OS, que sugerem que a Google está se preparando para oferecer suporte para máquinas virtuais, especificamente containers Linux.

Soluções de terceiros como o Crouton já permitem que você execute um ambiente de desktop Linux e aplicativos Linux sobre o kernel Linux do Chrome OS, possibilitando alternar perfeitamente entre os dois sistemas com um atalho de teclado rápido.

É uma ótima maneira de trabalhar. O Crouton permite que você mantenha os benefícios do kernel Linux do Chrome OS (como ter suporte para atalhos de teclados específicos de um Chromebook, uma maior vida útil da bateria e etc), mas desbloqueie o verdadeiro poder do seu dispositivo com uma distribuição Linux como o Ubuntu.

Agora com a Google de olho nas possibilidades que esse tipo de recurso pode oferecer, a empresa de Mountain View finalmente poderá oferecer uma solução oficial que possa permitir que os usuários executem aplicativos Linux em um Chromebook. Tudo sem a necessidade de chroot, hacks crouton, sem modo de desenvolvimento habilitado e sem perder alguns dos recursos de segurança do Chrome OS.

Project Crostini: VMs Linux no Chrome OS

Um recente relatório do site Android Police explica que uma nova opção de política do dispositivo está chegando, o que permite que os proprietários de um Chromebook executem "VMs Linux no Chrome OS" usando containers. O recurso é exposto através do menu "Better Together" nas Configurações do sistema operacional. A partir daí, os administradores podem ativar ou desativar o suporte para VM.

Outros commits de código que fazem referência ao permitir que os "usuários criem mais de uma VM", permitindo que as VMs sejam criadas em Chromebooks com várias contas de usuários. Há também referências explícitas do software de virtualização LXD e uma ferramenta de configuração de aplicativo para o "projeto Crostini, VMs Linux no Chrome OS". Mas, atualmente ainda não há nenhuma palavra oficial da Google sobre o recurso.

Corbin Davenport, do Android Police, especula que o suporte para VMs Linux no Chrome OS pode ser anunciado na conferência Google I/O 2018 em maio. O site ChromeUnboxed também especula algo parecido, dizendo que o recurso pode chegar no início de maio, que é quando a Google deve lançar o Chrome OS 66.

A atual versão estável do Chrome OS é a 64, lançada no mês passado com suporte para a execução paralela de aplicativos Android, outro recurso essencial. Além disso, a atualização corrigiu os Chromebooks contra as vulnerabilidades de segurança Meltdown e Specter que afetam bilhões de dispositivos.


FONTE: OMG! Ubuntu!Android PoliceChromeUnboxed

Comentários