Desenvolvedor da Valve prepara outra pequena otimização de desempenho para o driver RADV


O desempenho obtido com o RADV, o driver Vulkan criado pela comunidade para lidar com placas de vídeo da AMD no Linux, já se mostra ser muito bom em comparação com o desempenho do driver Vulkan proprietário da NVIDIA para o sistema do pinguim e, até mesmo, com o driver Vulkan do Radeon Software no Windows, especialmente quando se usa a versão de desenvolvimento do Mesa (Mesa Git).

Contudo, o trabalho para melhorar ainda mais a performance do RADV não acabou e os desenvolvedores estão cada vez mais focados neste processo interminável de ajustar o driver para um ótimo desempenho, como é o caso de Samuel Pitoiset, um dos membro da equipe da Valve focada nos drivers de GPUs para Linux, que implementou nesta sexta-eira (23) outra pequena otimização para o RADV no Git do Mesa 18.1-devel.

As alterações implementadas pelo desenvolvedor na versão de desenvolvimento do Mesa habilita o HTILE compatível com TC para superfícies de profundidade de 16 bits para GPUs GFX8. Isso reduz o número de passagens de compressão de profundidade e evita algumas cópias. As GPUs GFX8 são da família Fiji, Polaris, Iceland e Tonga, incluindo também APUs Stoney e Carrizo.

Com a novidade, utilizando uma GPU Polaris 10, Samuel Pitoiset conseguiu obter um aumento de desempenho de cerca de 4% no jogo Serious Sam 2017. Os games The Talos Principle e F1 2017 também devem se beneficiar, mas pelo menos para a configuração de seu sistema o desenvolvedor não notou nenhuma diferença.

Em um demo de mapeamento de sombra da API Vulkan, o desempenho subiu para 10~15%, o que agora é o suficiente para o RADV competir com o AMDVLK, o driver Vulkan oficial da AMD, nessa demo em particular.

Para mais detalhes técnicos, não deixe de conferir o anúncio oficial de Samuel Pitoiset, clicando aqui.


FONTE: Phoronix

Comentários