O Ubuntu 18.10 irá rodar mais rápido graças a implementação da compressão LZ4


Se você planeja atualizar para o próximo Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) em abril, as chances são de que o seu computador irá inicializar um pouco mais rápido graças à implementação do algoritmo de compressão LZ4 para o initramfs do Ubuntu (ramdisk inicial) em vez da compressão gzip mais antiga usada em versões anteriores do sistema operacional. O LZ4 é um algoritmo de compressão de dados sem perdas que oferece velocidade de compressão e descompressão extremamente rápida.

Durante alguns testes iniciais em um laptop antigo, o desenvolvedor da Canonical Balint Reczey revelou que o tempo de extração do initramfs diminuiu de aproximadamente 1,2 segundos para cerca de 0,24 segundos. A criação do initramfs também recebeu um aumento de velocidade de 3 segundos, diminuindo de aproximadamente 24 segundos para cerca de 21 segundos, apesar dos arquivos do initramfs estarem um pouco maiores.

A compressão LZ4 será habilitada por padrão no Ubuntu 18.10

Enquanto o Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver) será o primeiro a chegar com a opção de compactação LZ4 para o initramfs, a novidade não será ativada por padrão. Então você terá que habilitá-la manualmente se desejar que seu computador com Ubuntu seja inicializado um pouco mais rápido do que o normal. A Canonical planeja habilitá-lo por padrão no Ubuntu 18.10, que deverá ser lançado em outubro de 2018.

"Com base nos resultados, planejo adicionar o suporte de compactação LZ4 às ferramentas initramfs conforme solicitado no LP: #1488620 nos próximos dias sem configurá-lo como padrão e proponho definir LZ4 como padrão para [o Ubuntu] 18.10". diz Balint Reczey no seu comunicado.

Na desvantagem, parece que o algoritmo de compressão LZ4 faz com que os arquivos initrd fiquem um pouco maiores, mas o desenvolvedor informa que isso não afetará os futuros lançamentos do Ubuntu devido à capacidade do gerenciador de atualizações de remover os kernels antigos para impedir que o diretório /boot contenha arquivos initramfs e kernels indesejados.

Na semana passada, outro engenheiro da Canonical propôs a implementação do algoritmo de compressão sem perda Zstd do Facebook para os sistemas de gerenciamento de pacotes de linha de comando dpkg e apt, o que aceleraria a instalação do Ubuntu em cerca de 10% com configuração padrão ou até 40% quando a biblioteca "eatmydata" está envolvida.


FONTE: Softpedia | Ubuntu

Comentários