Agora ficou mais fácil encontrar aplicativos Flatpak no site do Flathub


Agora ficou ainda mais fácil encontrar e obter novos aplicativos Flatpak graças a nova versão do site do repositório Flathub, embora em fase beta. O front-end aprimorado para o que é de fato a loja de aplicativos Flatpak oferece opções de pesquisa, navegação e instalação, além de estar repleto de descrições de apps, capturas de tela, categorias navegáveis, meta-informações e um design bem fluido e moderno.

Ao rolar a página, também é possível encontrar seções úteis que destacam os softwares mais notáveis disponíveis através do hub, o que inclui os aplicativos mais populares, os jogos em destaque, editores de vídeo e de código, aplicativos novos e os apps atualizados recentemente.


Por que usar o site do Flathub?

O Flatpak foi criado como um formato universal de empacotamento e distribuição de aplicativos que funciona mais ou menos da mesma forma em qualquer distribuição Linux. É semelhante ao Snappy da Canonical, mas com algumas diferenças sutis. Contudo, é preciso ter um ponto de extremidade universal e de fácil acesso, algo que é importante para os usuários. Além disso, a loja online não faz suposições sobre qual distro (se houver) você pode estar usando.

Por exemplo, embora o Ubuntu e o Fedora usem o GNOME Software como sua principal loja de aplicativos, o Linux Mint usa sua própria ferramenta de software, assim como o KDE Neon — ainda que os aplicativos Flatpak possam ser executados em todos eles.

Enquanto você pode procurar por aplicativos no Flathub usando o aplicativo GNOME Software, a experiência está longe de ser ideal. É lento, confuso e sem controle sobre o que você vê. Em comparação, a interface web do Flathub é rápida e responsiva, permitindo instalações com um clique (que agora funcionam no Ubuntu 18.04 desde que você instale o plugin Flatpak primeiro), super fácil de usar.

Naturalmente, o front-end da loja é open source. Você pode encontrá-lo no GitHub clicando aqui. Saiba como obter suporte para os aplicativos Flatpak na sua distribuição Linux favorita, através deste link.


FONTE: OMG! Ubuntu!

Comentários