Entenda: Canonical diz que não há regras contra a mineração de criptomoedas por meio de snaps


Na semana passada, a Canonical revelou que foi descoberto que dois dos aplicativos enviados por um usuário chamado Nicolas Tomb para a Snap Store, são eles 2048buntu e Hextris, mineravam criptomoedas em segundo plano enquanto estavam sendo executados sem o conhecimento dos usuários. A empresa removeu imediatamente os aplicativos da sua loja de snaps.

Agora, a empresa por trás do popular Ubuntu está lidando com o problema dizendo que a Snap Store não tem regras contra a mineração de criptomoedas por meio de aplicativos, desde que o desenvolvedor informe os usuários sobre isso. Como Nicolas Tomb não deixou isso bem claro, os seus apps foram removidos e até dados como malware por alguns da comunidade Ubuntu.

A Canonical também disse que a mineração de criptomoedas não é algo ilegal e nem antiético. Nicolas Tomb informou a Canonical que seu objetivo era "monetizar software publicado sob licenças que o permitissem".

"É enganoso se não houver nenhuma indicação do objetivo secundário do aplicativo. [...] Não há regras contra a mineração de criptomoedas, mas os usuários enganados sobre isso é um problema", disse a Canonical. "Os snaps lançados por essa editora já foram inéditos e serão republicados com conteúdo apropriado por uma parte confiável."

A Canonical melhorar a segurança da Snap Store

Na extensa publicação em seu blog, a Canonical explica que não tem mão de obra para revisar centenas de milhares de linhas de códigos dos aplicativos publicados todos os dias na Snap Store. Por isso, aconselha que os usuários instalem apenas aplicativos de fontes e desenvolvedores confiáveis.

Com isso em mente, a empresa promete melhorar a segurança da Snap Store implementando a capacidade de sinalizar editores específicos como verificados, ajudando os usuários com sua decisão de instalar um certo snap através da loja, que atualmente contém mais de 3.000 pacotes para aplicativos de código aberto e de código fechado.

Por design, o formato dos pacotes snap é muito seguro, pois executa o aplicativo incluído em uma sandbox, da mesma forma que o Flatpak e o AppImage. No entanto, os snaps não são executados apenas no Ubuntu, mas em uma ampla gama de sistemas operacionais no Linux, incluindo Arch Linux, Solus, OpenSuSE, Fedora, Debian, Gentoo Linux, Linux Mint, OpenWrt e outros.


FONTE: Softpedia

Comentários