É oficial: os Chromebooks executarão aplicativos para Linux e o Pixelbook será o primeiro


Durante o evento Google I/O 2018, a Google anunciou oficial que em breve permitirá que os aplicativos para Linux sejam executados nos Chromebooks, juntamente com os apps do Chrome OS e Android. O recurso foi descoberto no lançamento mais recente do Chrome OS Dev que, quando habilitado, permite que os usuários executem aplicativos nativos do Linux no Chrome OS, que por sua vez também é baseado no sistema do pinguim.

Com a recente descoberta, a Google resolveu oficializar tudo e anunciou no seu vento que todos os Chromebooks poderão em breve executar aplicativos do Linux. Embora o Pixelbook, provavelmente, será o primeiro a obter o suporte para apps Linux, a empresa de Mountain View afirmou que mais modelos de Chromebooks devem receber o novo recurso nos próximos meses.

Nem todos os apps funcionam bem em todos os Chromebooks

A Google também revelou mais detalhes sobre o novo recurso, que está atualmente em teste beta no canal Chrome OS Dev, explicando que os aplicativos para Linux funcionariam no Chrome OS usando uma máquina virtual do Debian personalizada. O melhor de tudo é que os usuários poderão executar seus aplicativos favoritos do Linux diretamente do launch (menu de apps) do Chrome OS, da mesma forma que abrem os aplicativos Android.


Além disso, o Google também disse que todos os aplicativos do sistema do pinguim poderiam acessar o diretório Downloads no Chrome OS, mas o Linux Kernel 4.4 ou posterior é necessário para que esses apps funcionem corretamente.

Como tudo ainda está em fase de testes, nem todos os aplicativos Linux funcionarão bem em todos os Chromebooks. Por exemplo, um aplicativo poderoso e complexo, como o GIMP, pode tornar um Chromebook de baixo custo mais lento, devido à falta de aceleração da GPU, recurso que chegará no final deste ano. É por isso que o Pixelbook da Google é o primeiro a obter suporte para aplicativos Linux para que a empresa, com a ajuda dos usuários, tenha a onde testar o novo recurso.


FONTE: Softpedia

Comentários