A próxima geração do instalador do Ubuntu pode usar HTML5, Electron e Snaps


O ciclo de desenvolvimento já começou para o próximo Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish) e parece que um de seus principais novos recursos pode ser um instalador gráfico Ubiquity de próxima geração. O instalador do Ubuntu está em constante evolução. Por exemplo, a última versão do sistema operacional, o Ubuntu 18.04 LTS, adicionou mais recursos novos ao Ubiquity, incluindo uma opção de instalação mínima, etapas renovadas e outras otimizações.

Em um recente tópico na lista de discussão do Ubuntu, Mark Shuttleworth, CEO da Canonical, explica alguns dos componentes que estão sendo usados ​​no Ubiquity, incluindo o Curtin, para particionamento de disco e instalação, e o MAAS para configuração de rede e armazenamento.


"Primeiro, temos o Curtin, que sabe como fazer uma descrição de uma máquina e fazer a coisa certa; particionar, instalar e limpar. O Curtin é simples e eficiente, super rápido e é usado pelo MAAS e o novo instalador do Ubuntu Server, Subiquity", diz Mark Shuttleworth. "Segundo, temos o MAAS, que tem algumas interfaces HTML muito boas para configurar rede e armazenamento em uma máquina. Tudo isso se alinha com o Curtin, porque o MAAS usa o Curtin para fazer a instalação real. Então temos o início de um instalador HTML5."

O trabalho no Ubiquity NG (Next Gen) começa agora

O trabalho no instalador gráfico de próxima geração Ubiquity começa agora, de acordo com Mark Shuttleworth, e pode fazer uma primeira aparição no próximo Ubuntu 18.10 (Cosmic Cuttlefish), com lançamento previsto para outubro de 2018. Para o Ubiquity NG, a equipe de desenvolvimento do Ubuntu adicionará tecnologias que já existem há algum tempo. Estas incluem HTML5 para a interface em vez do código HTML mais antigo usado agora, o framework de aplicativos em HTML5 Electron e o formato de pacote universal Snap.

"Em quarto lugar, temos snaps, que são maneiras surpreendentemente saborosas de levar os últimos lançamentos às mãos de sua comunidade", afirmou Mark Shuttleworth ao final de sua proposta para a Ubiquity NG, que, infelizmente, não detalha como essas tecnologias serão usadas para melhorar o instalador gráfico do Ubuntu.

Vamos ficar de olho no ciclo de desenvolvimento do Ubuntu 18.10, como de costume, e manter você informado caso alguma coisa mude em relação ao instalador gráfico, bem como se mais ideias surgirem sobre os planos delineados por Mark Shuttleworth para a próxima geração do Ubiquity.


FONTE: Softpedia

Comentários