Instalador do Debian 10 ''Buster'' é atualizado com suporte para o Linux Kernel 4.16


O projeto Debian anunciou nesta terça-feira (19) a terceira versão Alpha do instalador da próxima série do Debian 10 "Buster", com lançamento previsto para meados de 2019. O Debian Installer permite que os usuários instalem o sistema operacional em seus computadores pessoais, servidores, em dispositivos IoT ou em um Raspberry Pi para que possam realizar testes e ajudar com feedback.

Uma das mudanças mais interessantes que chamou a atenção é o suporte ao Linux Kernel 4.16 ao invés do Linux Kernel 4.13, usado na segunda versão Alpha. Claro, isso significa que há melhor suporte para hardwares mais novos, então, é provável que você será capaz de instalar a versão de desenvolvimento do Debian 10 "Buster" em máquinas mais novas ou se você tiver alguns componentes exóticos no seu PC.

Além disso, o instalador agora também pode detectar volumes lógicos LVM para permitir que o usuário os use para encontrar a imagem ISO que está sendo digitalizada, bem como a capacidade de copiar a imagem ISO para a memória do sistema (RAM) definindo iso-scan/copy_iso_to_ram para true no debconf. Dessa forma, os usuários poderão usar o disco onde a imagem ISO está localizada para particionamento automático.

Como esperado com qualquer nova versão do Debian Installer, há suporte para novos dispositivos de hardware. O terceiro lançamento Alpha do Debian Installer para o Debian 10 "Buster" adiciona suporte para os computadores single-board CubieTruck Plus, NanoPi NEO, SolidRun CuBox e SolidRun ClearFog, bem como suporte para instalação de kernels de 32 bits no Raspberry Pi 3 e suporte para dispositivos NVMe.

Também melhora o suporte para computadores single-board PINE A64+, Wandboard e CuBox-i, bem como processadores embarcados ARMADA 8K. Além disso, também melhora a detecção de sistemas Apple se você planeja instalar o Debian Buster no seu Mac. Você pode fazer o download do Debian Installer Alpha 3 agora mesmo através teste link, mas lembre-se que esta ainda é uma versão em desenvolvimento, o que significa que erros são mais que esperados.


FONTE: Softpedia | Debian

Comentários