Testes comparam o desempenho de Dota 2 com a Vulkan no macOS, Windows 10 e Linux


Na semana passada, a Valve finalmente lançou o muito aguardado renderizador Vulkan para o seu jogo Dota 2 no macOS usando a biblioteca MoltenVK, uma implementação que permite obter a Vulkan rodando na estrutura de gráficos da API Metal, da Apple, o que permite que os desenvolvedores de aplicativos e jogos possam obter suporte para a Vulkan no macOS e iOS.

Com a chegada da novidade, o Phoronix, famoso pelos seus benchmarks envolvendo a plataforma Linux, resolveu fazer alguns testes com Dota 2, comparando o desempenho do game ao usar a Vulkan nos sistemas operacionais macOS, Windows 10 e Linux. De acordo com o site, os testes foram feitos com um MacBook Pro que conta com um processador Intel Core i7 6700HQ, 16GB de RAM e uma placa gráfica Radeon Pro 450 (Polaris 11). O mesmo laptop foi usado em todos os sistemas operacionais testados.

Os testes de benchmark

Ao usar a Vulkan no macOS, Dota 2 já oferece melhorias significativas no desempenho, quando comparado com o renderizador OpenGL. Os primeiros testes comparam a performance do jogo com o Ubuntu e macOS em resoluções mais baixas usando o OpenGL e Vulkan:







Enquanto Dota 2 com a Vulkan é realmente muito mais rápido que com o OpenGL no macOS, parece que uma grande parte desse impacto pode ser devido aos drivers OpenGL muito desatualizados no sistema operacional da Apple, que simplesmente resolveu abandonar de vez o suporte para a API gráfica multiplataforma (o que inclui também o OpenCL) em favor da sua API proprietária Metal.

Neste mesmo MacBook Pro com gráficos Radeon Pro 450, o desempenho do RADV (driver Vulkan) estava bem próximo com o oferecido pelo RadeonSI (driver OpenGL) com Dota 2 no Ubuntu. Embora mesmo com o Dota 2 usando a Vulkan no macOS, os resultados do Linux ainda são melhores. Os teste com o Windows não puderam ser feitos com as resoluções mais baixas, já que o jogo ou a configuração do driver do Windows continuava escalando a resolução para 2880x1800, independentemente de substituições nos testes do Phoronix.

Como você pode ver na imagem abaixo, rodar Dota 2 na resolução nativa da tela de 2880x1800 é difícil e só será entregue 30 FPS com os gráficos Radeon neste MacBook Pro. Aqui, porém, vemos o desempenho do OpenGL sendo o mesmo da Vulkan no Linux, o desempenho do Mac ainda está muito melhor que o OpenGL e a performance do Windows 10 está alinhada a do Linux:



O uso da CPU também foi monitorado durante os testes no macOS e Linux. Infelizmente, de acordo com o Phoronix, os números do Windows não estavam disponíveis com a extensão PCNTL, já que não é suportada no Windows para monitorar o uso da CPU em paralelo à execução do teste. Veja como é o uso da CPU ao executar Dota 2 na resolução 2880x1800 com o OpenGL e Vulkan:



O uso da CPU entre o Ubuntu e o macOS foi semelhante ao usar o renderizador OpenGL com uma utilização de 20 a 22% com este processador Intel Core i7 Skylake. Ao mudar para a Vulkan, o uso da CPU do macOS caiu de 20% para 16,7%. Enquanto isso, o uso da CPU com a Vulkan no Ubuntu sob o driver RADV caiu de 22% para 10,2%. Assim, ambos os sistemas operacionais e implementações tiveram menor uso de CPU ao rodar com a Vulkan ao invés do OpenGL, mas o impacto do Linux foi mais dramático (e benéfico).

Agora que a Apple resolveu abandonar o suporte para o OpenGL no seu macOS, esperamos que mais desenvolvedores passem a adotar a implementação MoltenVK para obter suporte para a Vulkan no sistema operacional da maçã.


FONTE: Phoronix

Comentários