Google facilita a execução de aplicativos para Linux nos Chromebooks


Se você já não aquentava mais esperar pelo recurso do Chrome OS que permite executar aplicativos do Linux no seu Chromebook, temos uma boa notícia para você: a Google está se preparando para finalmente lançar a funcionalidade como parte de sua próxima atualização do seus sistema operacional, oferecendo a mais usuários a oportunidade de instalar e executar apps do Linux em seus dispositivos.

No entanto, o recurso, que agora está sendo chamado de "Linux for Chromebooks" (porém, mais conhecido como "Crostini"), ainda estará em fase de teste e deve estar disponível como parte do Chrome OS 69, versão do sistema operacional que atualmente está prevista para ser lançada no canal estável no dia 4 de setembro.

A novidade permitirá que desenvolvedores e usuários do Chromebook instalem e executem aplicativos, IDEs e ferramentas de linha de comando do Linux em dispositivos com o Chrome OS usando máquinas virtuais e containers. Embora isso possa parecer complicado, a Google tem trabalhado muito para garantir que o processo seja o mais simples possível.

Por ainda está em fase beta, o recurso não será habilitado por padrão. Os usuários que quiserem usá-lo precisarão ativá-lo manualmente para que possam instalar e executar aplicativos do Linux. Qualquer pessoa com o Chrome OS 69 ou posterior em um Chromebook compatível poderá fazer isso.

"Depois que os desenvolvedores concluírem a configuração, eles verão um terminal no launcher do Chrome. Os desenvolvedores podem usar o terminal para instalar aplicativos ou pacotes, e os aplicativos serão protegidos com segurança em uma máquina virtual", diz a Google.

Ainda existem limitações

Embora o recurso possa parecer bastante útil, é preciso lembrar que existirão algumas limitações. Entre elas, está o suporte para áudio, gráficos acelerados e decodificação de vídeo acelerada por hardware, entre outros recursos que ainda não funcionam.

Isso significa que, na esperança de comprar um Chromebook barato para rodar jogos indie do Steam, talvez você queira pensar duas vezes: os jogos não serão muito divertidos sem gráficos acelerados ou áudio!



Lista de Chromebooks compatíveis

A Google diz que não está impondo quaisquer requisitos de configuração, como quantidade específica de RAM ou espaço no disco rígido, para ativar o recurso. No entanto, é preciso ter um kernel compatível e outros requisitos de hardware (como a necessidade de suporte para VT-x e VMX na CPU), o que significa que apenas uma pequena seleção de Chromebooks suportará o recurso. Confira logo abaixo uma lista de dispositivos compatíveis com o Linux for Chromebooks:
  • Asus Chromebook Flip C101PA
  • Acer Chromebook Spin 11 R751T, CP311-1H e CP311-1HN
  • Acer Chromebook 15 CB515-1HT/1H
  • Acer Chromebook 11 C732, C732T, C732L e C732LT
  • Acer Chromebook 11 CB311-8H e CB311-8HT
  • Google Pixelbook
  • HP Chromebook x360 11 G1 EE
  • HP Chromebook x2
  • Lenovo Thinkpad 11e Chromebook (inc. Yoga 11e)
  • Samsung Chromebook Plus (inc. v2)
Um número selecionado de Chromeboxes também está qualificado a suportar o recurso.

Como ativar o Linux for Chromebooks

Se você tiver um Chromebook compatível (e, claro, o Chrome OS 69 instalado ou versão superior) com a atualização do sistema operacional mais recente instalada, poderá ativar o Linux for Chromebooks, indo em Configurações ➞ Linux (Beta). Em seguida, basta clicar em Instalar na janela que aparecer para configurar o Linux (Beta).

O processo pode levar algum tempo. Não desligue ou bloqueie o dispositivo até que a instalação esteja concluída. Quando tudo terminar, você verá uma janela de terminal na tela. A partir daqui, você está livre para instalar aplicativos exatamente como você faria no Ubuntu. Por exemplo, para instalar o GIMP basta executar:  sudo apt install gimp .

Você pode acessar arquivos da VM do Linux no Chrome OS por meio do gerenciador de arquivos. Todas as VMs e containers (junto com quaisquer dados armazenados enquanto você os usa) persistem entre as sessões, para que você possa sair dos aplicativos ou fazer logout sem se preocupar em redefinir nada. Todos os dados ficam disponíveis no mesmo armazenamento criptografado que outros dados do Chrome OS.


FONTE: OMG! Ubuntu! | Google

Comentários