Desenvolvedor fala sobre o seu trabalho para melhorar o suporte do driver Intel com o DXVK


Escrevendo em seu blog pessoal, Jason Ekstrand, membro da equipe responsável pelos drivers da Intel para a pilha gráfica Mesa, revelou algumas informações sobre o que está sendo feito para melhorar os drivers da empresa no Linux. O que foi relatado pelo desenvolvedor não é exatamente novo para aqueles que acompanham o Mesa de perto, mas é bom obter algumas informações sobre como a equipe se deparou com os problemas e o que foi feito para resolvê-los.

"Um dos acontecimentos recentes no mundo dos gráficos do Linux é a chegada do DXVK. Para quem não sabe, o DXVK é uma camada de tradução que traduz as chamadas das APIs D3D11 e D3D10 para a Vulkan. Ele deve ser usado junto com o Wine para permitir que mais jogos do Windows sejam executados diretamente no Linux sem modificação. O Wine já tem um conversor D3D10/11 para o OpenGL, mas o DXVK tem geralmente melhor desempenho e compatibilidade do que a solução incorporada no núcleo do Wine", explica Jason Ekstrand.

Independentemente dos seus sentimentos em relação ao Wine, DXVK, Steam Play e assim por diante, ninguém pode ignorar o fato de que projetos do tipo trazem benefícios para as pessoas que realmente trabalham com o desenvolvimento de drivers, permitindo várias outras maneiras de testar e melhorar os drivers de de vídeo para a plataforma Linux. Isso também significa que podemos ter drivers muito melhores para todos os tipos de cargas de trabalho (não apenas jogos!).

"Para os jogadores do Linux, isso significou uma infinidade de novos títulos para jogar em seu sistema operacional favorito. Para desenvolvedores de drivers, significa mais cargas de trabalho que têm diferentes shaders e padrões de uso de API. Isso significa mais bugs e mais oportunidades de otimização de desempenho. Embora muitas coisas funcionem bem e funcionem muito bem, nos deparamos com algumas novas falhas de GPU e outros problemas relatados. Grande parte do trabalho que fiz ao longo dos últimos três meses foi focado em consertar ou melhorar o desempenho de jogos rodando sob o DXVK", prosseguiu.

Em sua publicação, Jason Ekstrand também usou como exemplo dois jogos específicos que ele mesmo testou com o DXVK, incluindo Skyrim Special Edition que inicialmente rodava muito lento e tinha sérios problemas nos gráficos. Depois de alguma depuração com a ajuda do RenderDoc, o desenvolvedor conseguiu encontrar uma certa chamada de desenho que estava causando problemas que resultaram nesse patch elevando o game a uma taxa de quadros reproduzível.

O segundo jogo usado como exemplo é Batman: Arkham City, que estava tendo problemas com a GPU ao ser executado com o DXVK. Depois de algumas investigações, os desenvolvedores corrigiram o driver, otimizando e melhorando o desempenho.

Jason conclui a sua postagem afirmando que a equipe responsável pelos drivers da Intel para a pilha gráfica Mesa se preocupa com os jogadores Linux e que estão trabalhando duro para tornar os drivers open source da Intel que lidam com o OpenGL e Vulkan os melhores possível.

Você pode conferir a publicação completa de Jason Ekstrand agora mesmo, através deste link.


FONTE: GamingOnLinux

Comentários