Red Hat e NVIDIA fazem parceria para colaborar com iniciativas open source de inteligência artificial


A Red Hat anunciou nesta terça-feira (23) que está colaborando com a NVIDIA em torno de inovações de código aberto para cargas de trabalho emergentes, como inteligência artificial e deep learning. A parceria inicial entre ambas as empresa está certificando o Red Hat Enterprise Linux para o hardware NVIDIA DGX-1, bem como outros produtos de software da Red Hat, como o OpenShift Container Platform.

Além da certificação RHEL para sistemas DGX, as empresas também estão trabalhando juntas em containers NVIDIA GPU Cloud (NGC) para o Red Hat Open Shift e estão colaboração em torno do Heterogeneous Memory Management (HMM) para o kernel Linux. O HMM é uma funcionalidade que permite que um espaço de endereçamento do processo seja espelhado, bem como para que a memória do sistema seja usada de forma transparente por qualquer processo de dispositivo.

Os desenvolvedores da NVIDIA e da Red Hat já colaboram há anos com o código HMM inicial, mesmo antes de ser mesclados no mainline do kernel. O desenvolvedor Jerome Glisse, da Red Hat, é quem tem liderado a iniciativa e a NVIDIA tem trabalhado mais no lado do seu driver de vídeo para Linux, enquanto há código experimental no driver open source Nouveau também para HMM. Será interessante ver o que a cooperação entre a Red Hat e NVIDIA com o HMM alcançará no futuro.

O que o anúncio de hoje não comenta é sobre o esforço da Red Hat no ano passado em obter suporte de computação SPIR-V para o driver dedicado a GPUs NVIDIA de código aberto (Nouveau). A empresa, que é a principal colaboradora do projeto Fedora, tem vários desenvolvedores trabalhando no SPIR-V para o driver Nouveau para implementar o suporte a computação OpenCL e, eventualmente, um possível driver Vulkan. Também houve outras melhorias neste driver desde que a Red Hat contratou Karol Herbst no final do ano passado para se juntar à equipe de drivers gráficos.

Ainda continua sendo um mistério por que a Red Hat está dedicando recursos mensuráveis a esse esforço quando o desempenho computacional seria, infelizmente, prejudicado com o atual driver Nouveau devido ao hardware Maxwell2 e mais recente com a falta de suporte para re-clocking, o que significa que os clocks da GPU estão presos às suas frequências (baixas) no momento da inicialização, em vez de suas frequências nominais otimizadas. Esse problema acontece devido às GPUs NVIDIA que agora exigem imagens de firmware assinadas.

De qualquer forma, será interessante ver quais frutos essa colaboração entre a Red Hat e NVIDIA dará no futuro e se o driver Nouveau também será beneficiado, especialmente para a alegria daqueles que não curtem muito usar o driver proprietário da empresa, seja por opção ou necessidade por conta de cargas de trabalho específicas.


FONTE: Phoronix

Comentários