Lançado o Linux Mint 19.1 Beta com um visual novo e mais elegante


Foi oficialmente lançada nesta quinta-feira (6) a versão beta do Linux Mint 19.1 “Tessa”, que chega trazendo uma lista atualizada de software refinamentos, bem como melhorias na usabilidade e interface do usuário, além de um visual novo e elegante. Quando estável, o Linux Mint 19.1 será a 29ª versão nomeada do sistema operacional e a primeira atualização de manutenção da série 19.x, que é baseada no Ubuntu 18.04 LTS "Bionic Beaver", da Canonical.

"Estamos contando com você para nos ajudar a encontrar bugs e para corrigi-los", diz Clement Lefebvre, líder do projeto Linux Mint. "Este é um momento emocionante para todos nós e esperamos que você aproveite e se divirta com o novo lançamento. O Linux Mint 19.1 é um lançamento de suporte de longo prazo que será suportado até 2023."

Recursos do Linux Mint 19.1 Beta

O Linux Mint 19.1 apresenta uma série de aprimoramentos notáveis, mas poucos novos recursos importantes (exceto pelo novo layout de desktop, ao qual chegaremos em um segundo). Por exemplo, o gerenciador de arquivos Nemo promete ser 3x mais rápido do que a versão anterior e agora é capaz de ativar ou desativar miniaturas por diretório.

Alguns aplicativos e configurações também receberam aprimoramentos no visual, com no layouts, barras de cabeçalho, barras laterais e muito mais. Entre esses apps, está a ferramenta "Software Sources", que agora tem uma barra lateral Xapp e uma barra de cabeçalho. Além disso, O painel de Configurações do Sistema recebeu um layout melhorado, enquanto que o utilitário Update Manager  faz com que seja mais fácil de remover kernels não utilizados e verificar o status do suporte do kernel Linux disponível.

As atualizações para os Xapps — o nome dado aos forks de aplicativos conhecidos do Linux mantidos pelo projeto Linux Mint — também incluem uma nova versão do  Xreader (visualizador de PDF), que melhora a aparência das miniaturas, visualizações de páginas e bordas de páginas, além de melhorar o status bar em do Xed (editor de texto).


No lado visual da coisa, há uma nova variedade de papéis de parede, enquanto que o tema Mint-Y agora está disponível com uma opção de cor de destaque (veja na imagem acima) em todas as variantes, incluindo as cores Azul, Cinza, Laranja e Vermelho. Além disso, o Mint Welcome agora finalmente tem uma etapa de configuração de firewall para ajudar novos usuários a melhorar a segurança do sistema operacional.

Novo layout da área de trabalho

A mudança de destaque do Linux Mint 19.1 é seu novo layout de desktop. Embora esteja longe de ser revolucionário, o novo layout certamente parece mais limpo, nítido e moderno — sem dúvida, o que ajudou em grande parte foi o uso da versão escura do tema Mint-Y.


O novo layout do painel agora usa um applet de lista de janelas que agrupa os aplicativos por padrão. Os usuários do Windows 10 ou de distribuições Linux com o KDE não acharão essa mudança muito estranha, mas os que estão na atual versão estável do sistema operacional podem! A lista de janelas mostra um único ícone por app, independentemente de quantas janelas ele tenha aberto:


O novo painel também é maior (40px) e mais escuro que o layout tradicional e usa ícones simbólicos na bandeja do sistema (agora menor). os tamanhos de ícones para as três áreas do painel (menu e lançador, lista de janelas e bandeja do sistema) podem ser ajustados ou definidos individualmente, e cada zona agora usa tamanhos de ícone melhores para uma exibição mais nítida e clara.

Se você preferir o jeito como as coisas são atualmente, não entre em pânico. A aparência antiga, o comportamento da janela e o fluxo de trabalho ainda estão disponíveis, com uma opção para ativá-lo no utilitário Mint Welcome.



Faça o download do Linux Mint 19.1 Beta

O Linux Mint 19.1 “Tessa” está disponível nas edições Cinnamon, MATE e Xfce, em versões de 32 e 64 bits. Você pode fazer download agora mesmo diretamente do site oficial do desenvolvedor, clicando aqui.

Tenha em mente que este não é um lançamento final e não deve ser considerado "estável". Bugs, recursos quebrados e outras incompatibilidades podem estar presentes.


FONTE: OMG! Ubuntu! | Linux Mint Blog

Comentários