Intel trabalha para adicionar suporte para HDR no Wayland e Weston


Embora a pilha de drivers de vídeo da Intel para Linux tenha atingido paridade com o Windows e macOS nos últimos anos (com as propriedades principais do DRM chegando recentemente ao Linux Kernel 5.0 em torno do Adaptive-Sync/VRR), uma das áreas que permaneceu esquecida foi o suporte para HDR (High Dynamic Range). Contudo, a Intel parece estar trabalhando nas mudanças necessárias para obter o suporte para a tecnologia no Wayland.

Em 2016, a NVIDIA começou a analisar as deficiências do Linux para suporte as telas HDR e acabou propondo a extensão DeepColor para o X.Org Server (ainda a ser mesclada) e outros esforços para que o sistema do pinguim pudesse suportar a tecnologia. Agora, com os processadores Intel Ice Lake chegando no final do ano com gráficos "Gen11" e com a nova arquitetura de GPUs dedicadas da empresa, chamada "Xe", potencialmente sendo lançada no próximo ano, o suporte para HDR está agora na mente dos desenvolvedores de drivers de código aberto da Intel.

Durante o evento Intel Architecture Day, realizado em dezembro do ano passado, foi confirmado que os gráficos Gen11 terão suporte para HDR (e Adaptive-Sync), portanto, não é surpreendente saber que o pessoal por traz do Intel Open-Source Technology Center está trabalhando para garantir que o desktop Linux possa funcionar bem e aproveitar todos os recursos do hardware que está por vir.

O desenvolvedor Shashank Sharma, da Intel, enviou na última quinta-feira (10) uma proposta de design inicial para ativar o suporte para HDR no Wayland e para começar a usar o compositor de janelas de referência Weston. Ao que parece, já está disponível uma implementação "meio cozida" até agora e, em breve, começarão a ser publicados patches para implementar a novidade.

Mas, ao menos por enquanto, a equipe responsável pelos trabalhos ainda está procurando outras partes interessadas do Wayland e de outros drivers open source para comentar sobre sua implementação planejada para lidar com buffers de vídeo HDR através de seus hardwares de exibição.


Os compositores do Wayland, como o próprio Weston e, mais recentemente, o Mir 1.x, irão individualmente (ou usarão códigos compartilhados, como acontece com o recurso WLROOTS) para detectar a presença de suporte HDR em telas conectadas, mapear os buffers de quadros para a exibição, lidar com casos potenciais como sub-títulos de vídeo sendo sobrepostos por SDR para o conteúdo HDR, preparar quaisquer conversões de espaço de cores necessárias, a capacidade de passar as informações de HDR para o kernel Linux e outros trabalhos relacionados.

Todos os detalhes técnicos para os interessados no assunto estão disponíveis neste post da lista de discussão para o atual plano da Intel para obter suporte para HDR no Wayland.


FONTE: Phoronix
Tags :
Comentários