No futuro, Intel pode trazer painel de controle para o seu driver de vídeo no Linux


A pilha de drivers de vídeo para Linux da Intel nunca ofereceu seu próprio painel de controle, como é comum entre todas as fabricantes de GPU para desktop no Windows, mas optou por oferecer suporte apenas a comandos no terminal e de fazer uso de interfaces de configurações que estão disponíveis nos diferentes ambiente gráficos para, por exemplo, manipular a resolução de tela e configurar vários monitores. Mas, felizmente, isso pode mudar no futuro.

Com exceção do driver de vídeo da NVIDIA, que oferece seu próprio painel de controle baseado em GTK com todos os recursos importantes (além de também oferecer suporte a comandos no terminal), os drivers de vídeo open source para Linux (Radeon, Intel e Nouveau) sempre confiaram nos painéis de controle genéricos fornecidos pelos diferentes ambientes gráficos.


Como podemos ver na imagem abaixo, os atuais painéis de configurações do Linux geralmente são limitados apenas aos controles de monitor e outras configurações básicas de exibição, mas longe do que pode ser configurado através dos painéis de controle no Windows.

As configurações de tela e monitor oferecidas atualmente pelo GNOME.

Não é que o Linux já não suporte os vários recursos dos drivers, mas, na verdade, ambos os drivers Radeon e Intel oferecem muito do mesmo nível de configuração, porém, essas opções avançadas só estão disponíveis através de comandos no terminal via sysfs/debugfs, kernel ioctls e etc. No lado da AMD, a empresa até discutiu anteriormente a migração de sua interface de usuário Radeon Software baseada em Qt para o Linux, mas parece que a companhia desistiu.

Com o cenário gráfico da Intel ficando mais emocionante com os gráficos Gen11 dos processadores Ice Lake, que estão chegando no final deste ano, e o primeiro de seus gráficos "Xe" discretos, esperado para 2020, a empresa pode acabar oferecendo um painel para o seu drivers no Linux.

Acontece que a equipe de gráficos da Intel vem trabalhando em um novo painel de controle para o Windows que deve ser anunciado em breve, então, Michael Larabel, do Phoronix, decidiu perguntar para a companhia no Twitter sobre qualquer plano para o Linux. A Intel disse o seguinte: "A primeira versão do painel de controle não incluirá o Linux; no entanto, nós o ouvimos e estamos explorando versões futuras."

Atualmente, os usuários Linux não estão perdendo em nada ao usar os gráficos integrados da Intel no desktop, já que o driver da companhia no sistema do pinguim está em paridade com recursos da versão para Windows. Mas, quando se trata de gráficos discretos e recursos como overclock, entre outros ajustes mais avançados, como muitos jogadores estão acostumados a fazer no sistema operacional da Microsoft, obviamente faria sentido oferecer uma boa interface gráfica em vez de fazer o usuário editar arquivos de configuração da pilha gráfica Mesa, editando valores via sysfs pelo terminal e etc.

Agora só resta esperar e ver qual será o próximo passo da Intel para trazer seu novo painel de controle para o Linux, o que certamente irá animar os jogadores interessados em sua futura placa de vídeo.


FONTE: Phoronix

Comentários