Laptops com processadores Snapdragon agora podem rodar o Ubuntu


Um novo projeto de código aberto tem como objetivo levar o Ubuntu totalmente funcional para laptops ARM com processadores Qualcomm Snapdragon, como os dispositivos HP Envy x2 e Asus NovaGo. Apesar de inovadores e de oferecerem uma bateria de longa duração, esses notebooks têm sido criticados por usuários e blogueiros técnicos por serem lentos.

O baixo desempenho e incompatibilidade de aplicativos em torno do "emulador x86" do Windows 10 para uso em dispositivos ARM tem perseguido essas máquinas desde o seu lançamento. No entanto, se você possui o interesse de obter um laptops do tipo (ou se já possui um laptops ARM), saiba que uma alternativa já está a caminho.

O Ubuntu rodando em laptops ARM

É importante ressaltar, no entanto, que o Ubuntu rodando na arquitetura ARM não é nem uma novidade. O sistema operacional da Canonical (assim como a maioria das distribuições Linux) suportam a arquitetura aarch64 (ARMv8) em vários níveis e isso já é possível a um bom tempo.

Neste caso, o que muda é o foco. O chamado “aarch64-laptops project” quer resolver problemas de longa data, simplificar a instalação, configuração e trabalhar para que o Ubuntu obtenha suporte total para dispositivos ARM 64.


Atualmente, o objetivo é suportar três laptops ARM lançados com chip Qualcomm Snapdragon 835. São eles: HP Envy x2, Asus NovaGo e Lenovo Miix 630. Executar o Ubuntu nesses dispositivos envolve fazer o download de uma imagem pré-construída, que deve ser passada para um cartão SD usando uma ferramenta personalizada, que por sua vez deve ser colocado na máquina e, em seguida, inicializar o Ubuntu.

Para que ninguém se apresse para baixar uma das imagens pré-construídas neste exato segundo, é importante ressaltar que o projeto é um trabalho ainda em andamento. Alguns recursos críticos estão ausentes ou ainda não são suportados, incluindo:
  • O touchpad não funciona no ASUS NovaGo
  • Não há Wi-Fi em funcionamento em todos os modelos
  • Armazenamento on-board inacessível
  • Nenhum gráfico acelerado ainda
De acordo com os desenvolvedores, os problemas podem ser corrigidos em breve se alguns trabalhos forem feitos no Linux Kernel. Além disso, o suporte para gráficos acelerados poderia ser implementado através do projeto Freedreno.

Uma vez que o projeto tenha tido tempo para amadurecer, pode acontecer que as distribuições Linux sejam os sistemas operacionais mais adequado para rodar em laptops ARM do que o Windows 10. Muitos aplicativos de código aberto já estão disponíveis nativamente no ARM, sem a necessidade de conversão lenta ou camada de emulador.


FONTE: OMG! Ubuntu!
IMAGENS: PCMag | CNET

Comentários