CodeWeavers revela que diversas melhorias e correções do Proton já estão no Wine


Recentemente, a Valve lançou o Proton 4.2 como um grande passo para este software baseado no Wine que é parte integrante do "Steam Play" para rodar no Linux jogos que antes eram exclusivos apenas do Windows. A CodeWeavers, empresa por traz do popular CrossOver, publicou na última quarta-feira (27) uma postagem em seu blog oficial onde revela que uma enorme quantidade de patches com melhorias e correções do Proton já foram implementados no Wine.

"Assim como nos projetos da própria CodeWeavers, a forte preferência pelo trabalho para o Proton é também obter as mudanças no upstream do Wine. Existem muitos benefícios para isso. Primeiro, todos os usuários do Wine se beneficiarão dessas correções, sejam eles usuários finais do Wine, usuários do CrossOver ou usuários de qualquer outro fork do Wine", diz a CodeWeavers. "Também há benefícios para os mantenedores do Proton."

A empresa também explica que implementar os patches criados para o Proton no Wine ajuda a prevenir regressões, graças ao extenso conjunto de testes do Wine. Além disso, também há redução na manutenção, pois há menos mudanças para se mover entre as versões do Wine, garante a qualidade do código, uma vez que os patches para o Wine são revistos pela própria comunidade do projeto e amplia a quantidade de testes nos mais variados cenários, já que o Wine é usado em muitos outros lugares além do Steam Play.

Atualmente, o Proton possui 214 patches em cima do Wine 4.2, que está abaixo dos 380 patches presentes no antigo Proton 3.16-8, que é baseada no Wine 3.16, o que significa que 166 patches foram enviados para o upstream do Wine ou, caso contrário, não serão mais necessários no futuro.

Algumas das melhorias no Wine que foram trabalhadas pelo desenvolvimento do Proton incluem suporte a certificados de usuário no Crypt32, melhorias de compatibilidade para teclado, mouse e gamepad, suporte a mais versões e recursos da Vulkan, melhor relatório da CPU, localização de DLLs com a taxa de bits 32/64 correta e muito mais.

Este provavelmente é um bom exemplo de como o open source pode funcionar bem para uma grande empresa, neste caso a Valve, que integrou o Wine (junto com o DXVK e FAudio) ao cliente Steam para tornar o Steam Play/Proton uma realidade. Como bem lembra a CodeWeavers em sua postagem, é uma boa parceria, já que mesmo aqueles que não usam o Steam Play, mas usam o Wine para vários propósitos, obviamente também estão se beneficiando disso.

Mais detalhes podem ser encontrados no blog oficial da CodeWeavers, clicando aqui.


FONTE: Phoronix | GamingOnLinuxCodeWeavers
Comentários