Lançamento do Atari VCS é adiado, mas há uma boa razão para isso


Em sua mas recente publicação no site Medium, a Atari anunciou que o seu próximo console, o Atari VCS, que antes tinha data marcada para chegar na metade do ano, terá seu lançamento adiado. Isso também significa que, a queles que apoiaram a (muito bem sucedida) campanha de crowdfunding no IndieGoGo, não receberão seus videogames até o final de 2019, no mínimo.

A boa notícia é que o adiamento do lançamento do console acontece por conta de um upgrade no hardware, mais especificamente no processador. Acontece que agora o videgame contará com uma APU AMD Ryzen de 14nm (ainda não anunciada) com gráficos Radeon Vega e dois núcleos de CPU de arquitetura Zen, diferente do que seria usado inicialmente, que era uma APU AMD A10 "Bristol Ridge" com uma GPU integrada Radeon R7.

"O novo chip embutido Ryzen da AMD será mais rápido, mais frio e mais eficiente, permitindo que o VCS se beneficie de uma arquitetura de energia e solução térmica mais simples e eficaz. O novo processador inclui Ethernet incorporada, vídeo 4K nativo com HDCP moderno e um buffer de quadro seguro que suporta totalmente vídeo DRM (Netflix, HBO, etc.)", explica a Atari.

"Essa atualização se traduzirá em melhor desempenho geral em uma caixa mais fria e mais silenciosa — tudo com impacto mínimo em nossos processos de fabricação. Embora as especificações adicionais sobre o novo processador AMD sejam anunciadas mais perto do lançamento, tenha certeza de que o novo processador AMD Ryzen é um ajuste muito melhor para este projeto de várias maneiras e permitirá que o Atari VCS cumpra sua promessa de ser uma plataforma única e altamente flexível para criadores", continuou.

Além de uma APU AMD Ryzen, o console também contará com 8 GB de memória RAM DDR4, 32 GB eMMC de armazenamento (incluindo suporte para HD externo e cartão SD) e rodará o sistema operacional Atari OS, que será baseado no Ubuntu.

A Atari promete compartilhar mais detalhes sobre o Atari VCS, incluindo design, jogos, conteúdo de mídia, sistema operacional, periféricos e muito mais nos “próximos meses”.


Comentários