DXVK 1.2 chega com suporte para extensões do Direct3D 11 de diferentes fornecedores


Foi lançado recentemente o DXVK 1.2, que chega trazendo mais correções e novos recursos para aqueles que desejam executar jogos Direct3D 10/11 do Windows sobre a Vulkan no Linux usando o Steam Play (Proton), da Valve, ou Wine. Desta vez, entre as novidades está o suporte para extensões do D3D11 de diferentes fornecedores e drivers.

"Alguns recursos de renderização que não são oficialmente suportados pela API do D3D11, mas que são expostos por bibliotecas fornecidas pelo fornecedor no Windows, agora são suportados pelo DXVK e são necessários para que o projeto experimental dxvk-ags funcione", explica Philip Rebohle, desenvolvedor do DXVK.

Além disso, também foi implementado "ajustes de submissão do buffer de comando", onde um thread separado agora é usado para envio de buffer de comando, o que pode aumentar o desempenho em alguns cenários envolvendo CPU bound. Ainda, segundo o desenvolvedor, os buffers de comando são enviados com mais frequência para evitar paralisações e o aumento do uso da GPU nessas situações. Entre os jogos beneficiados com a mudança está Quake Champions.

Outras correções e melhorias incluem pequena redução de sobrecarga da CPU em alguns jogos, correção para um problema que faria com que entradas de cache de estado redundantes fossem criadas e pipelines Vulkan idênticos fossem compilados várias vezes, foi corrigido um bug que poderia levar ao uso incorreto da Vulkan ou travamentos ao usar o método ClearView e o hack da NVAPI agora é desativado para o jogo Mirror's Edge Catalyst, o que deve evitar problemas em GPUs NVIDIA.

Para mais detalhes técnicos, não deixe de conferir as notas de lançamento, clicando aqui.


FONTE: DXVK/GitHub
Tags :
Comentários