Linux Mint 17 chega ao fim da vida, usuários devem atualizar para a versão 19


No seu último boletim mensal, o líder do projeto Linux Mint, Clement Lefebvre, lembrou à comunidade que a série Linux Mint 17.x chegou ao seu fim da vida útil e não terá mais suporte com atualizações de segurança ou de software. Lançada em 31 de maio de 2014, a série do sistema operacional era uma versão LTS (Long Term Support) que recebia patches de segurança e correções por cinco longos anos.

A série, que é baseada no Ubuntu 14.04 LTS (Trusty Tahr)      que recentemente também chegou ao fim da vida, é composta por um total de quatro lançamentos, incluindo Linux Mint 17 "Qiana", Linux Mint 17.1 "Rebecca", Linux Mint 17.2 "Rafaela" e Linux Mint 17.3 "Rosa".

Embora a Canonical continue oferecendo suporte para as instalações do Ubuntu 14.04 LTS por meio de sua oferta comercial ESM (Extended Security Maintenance), o Linux Mint 17 não terá mais suporte ou atualizações importantes, então, o melhor a se fazer é atualizar para uma versão mais recente do sistema operacional.

"Após 5 bons anos de serviço, o Linux Mint 17.x (17, 17.1, 17.2 e 17.3) alcançou o “End Of Life”. Embora os repositórios continuem a funcionar, eles não receberão mais atualizações de segurança", explica Clement Lefebvre. "Se você estiver executando o Mint 17.x, poderá instalar o Timeshift a partir dos repositórios, preparar os snapshots do sistema e planejar a atualização para o Mint 18."

Como bem lembra Clement Lefebvre, os usuários devem atualizar para uma série mais recente, como o Linux Mint 18, que é baseada no Ubuntu 16.04 LTS (Xenial Xerus) e também será suportado por cinco anos, até 2021. No entanto, considerando o fato de que o Linux Mint 19 já está disponível, com base no Ubuntu 18.04 LTS (Bionic Beaver), recomendamos que você faça o upgrade assim que possível após atualizar para o Linux Mint 18 seguindo as instruções fornecidas pelos desenvolvedores através deste link.


FONTE: Softpedia | Linux Mint Blog
Comentários