Criador de músicas LMMS ganha sua primeira atualização em 4 anos


A ferramenta de criação de músicas LMMS ganhou sua primeira atualização após passar 4 anos sem novidades. Inicialmente lançado como um clone gratuito e open source do Fruityloops (hoje conhecido como FL Studio), o software amadureceu e passou de um simples criador de áudio para uma das ferramentas mais usadas do seu tipo, tudo graças a sua interface simples, ferramentas e seus muitos recursos avançados, incluindo suporte para instrumentos VST.

Mas antes de resumirmos as mudanças incluídas na última versão, aqui está uma rápida recapitulação do conjunto de recursos existente do LMMS: suporte para arquivos MIDI e arquivos de projeto de Hydrogen, 16 sintetizadores embutidos, suporte para SoundFonts e LADSPA, equalizador, automação baseada em trilha definida pelo usuário e muito mais.

Agora, com a chegada da versão 1.2.0, a equipe por traz do software implementou cerca de 4 anos de correções de bugs, aprimoramentos de recursos e melhorias na interface do usuário. Como você pode imaginar, as notas de lançamento do LMMS 1.2.0 são bem extensas, então confira os principais destaques:

  • Novo tema
  • Nova música "demo"
  • Equalizador paramétrico com visualizador de espectro
  • As faixas de amostra podem agora ser reproduzidas de qualquer posição
  • A sincronização VST está ativada por padrão 
  • Novas amostras de metrônomo
  • Grave acordes diretamente do piano roll
  • Desfazer movimentos de nota
  • Nota aprimorada redimensionando no piano roll
  • Novas codificações de exportação para MP3, WAV de 24 bits, VBR OGG
  • Importação e exportação MIDI aprimorada
  • Pastas dedicadas para plugins e patches de instrumentos
  • Suporte de troca rápida para diálogos de instrumentos
  • O SDL agora é o back-end de áudio padrão
  • Mova as faixas arrastando o rótulo da faixa
  • A lista de efeitos é classificável
  • O menu File ganhou a opção “New from template”

As correções específicas para Linux incluem suporte para o formato AppImage (incluindo o trabalho de detecção de JACK para AppImage), bem como correções para a execução de VSTs de 32 bits no Linux de 64 bits com a sincronização VST ativada. A interface também deve agora funcionar bem com telas HiDPI.

Como mencionado anteriormente, a lista acima está apenas mostrando alguns dos principais destaques do LMMS 1.2.0. Você encontrará um log completo no Github.

Download do LMMS 1.2.0

O LMMS é gratuito e está disponível para Windows, macOS e Linux. O download pode ser feito agora esmo diretamente do site oficial do desenvolvedor. Os usuários Linux podem obter a versão mais recente do LMMS 1.2.0 como AppImage.

O LMMS 1.2.0 também está disponível como um aplicativo Flatpak via Flathub.


FONTE: OMG! Ubuntu!
Comentários