Lançado o DXVK 1.3.1 com suporte para monitorar o uso da GPU no HUD


Apenas uma semana após o lançamento do DXVK 1.3, o desenvolvedor líder do projeto, Philip Rebohle, anunciou mais uma nova versão da implementação, que permite rodar jogos Direct3D 10/11 sobre a Vulkan no Linux por meio do Wine, o que permite melhor performance. Além de uma série de correções, o DXVK 1.3.1 também conta com melhorias no desempenho.

Os dois principais novos recursos do DXVK 1.3.1 são melhorias de registro e suporte ao monitoramento de uso da GPU no DXVK HUD. O monitoramento da GPU é baseado nas informações obtidas pela Vulkan, em vez de usar consultas específicas do driver de vídeo.

Contudo, a má notícia é que, de acordo com Philip, o valor pode ser impreciso quando a carga da CPU é muito alta. Aqueles que querem testar o monitoramento da GPU podem fazê-lo através da variável de ambiente DXVK_HUD=gpuload.

Além disso, também foram adicionadas correções para uma regressão que causava problemas de renderização em diversos jogos, incluindo SpellForce 3 e Sekiro: Shadows Die Twice, melhorias para a alocação de memória com GPUs NVIDIA e adicionada aprimoramentos para os títulos EVE Online e Final Fantasy XIV, com este último tendo o seu "desempenho ligeiramente melhorado no driver RADV" (driver Vulkan para GPUs AMD) se houver suporte para a extensão VK_EXT_shader_stencil_export.

Por último, mas não menos importante, se existir suporte para extensão VK_EXT_shader_viewport_index_layer, o DXVK não usará mais o recurso geometry shaders para determinadas operações. Isso é útil principalmente para melhorar a compatibilidade com o MoltenVK, implementação que permite rodar aplicativos e jogos Vulkan sobre a API gráfica Metal, da Apple.


FONTE: Phoronix | DXVK/GitHub
Tags :
Comentários