Versão beta do Linux Mint 19.2 já está disponível para download


Foi lançada nesta terça-feira (16) a versão beta do próximo Linux Mint 19.2 "Tina", estando disponível nas edições Xfce, MATE e Cinnamon. O lançamento oficial só deve acontecer no próximo mês e os usuários que optarem em testar o beta poderão atualizar para a versão estável tranquilamente assim que ela estiver disponível para a instalação.

No geral, o Linux Mint 19.2, que é o segundo lançamento da série 19.x, baseada no Ubuntu 18.04 LTS, está se moldando para ser um upgrade modesto, porém, maduro, já que contará com uma série de aprimoramentos relacionados com o desempenho e refinamentos de interface, além de apresentar várias melhorias para os diversos aplicativos e utilitários oferecidos por padrão na distribuição Linux.


Entre os principais destaques, está a adição de aprimoramentos no gerenciador de versões do kernel no utilitário Update Manager, o Software Manager agora pode buscar chaves GPG "perdidas", além de remover fontes duplicadas, reduzido o uso de memória RAM pelo ambiente gráfico Cinnamon, adicionadas mais melhorias no gerenciador de janelas Muffin, proporcionando uma experiência "mais suave" e o Mint Menu agora distingue aplicativos duplicados (por exemplo, versão flatpak ou snap).

Além disso, foram adicionadas novas configurações da barra de rolagem, nova ferramenta “Boot Repair” incluída na ISO, o recurso de documentos recentes agora está ativado por padrão, o applet Blueberry permite que o usuário conecte dispositivos pareados mais rapidamente, o aplicativo Xed possui suporte para alternar comentários e blocos de comentários e o gerenciador de arquivos Nemo agora suporta a fixação de arquivos e pastas. Isso é particularmente útil em diretórios grandes, já que evita a necessidade de pesquisa.

Download do Linux Mint 19.2 Beta

Você pode fazer download da imagem ISO de 64 bits da versão beta do Linux Mint 19.2 Cinnamon Edition agora mesmo, clicando aqui. Contudo, tenha em mente que, por se tratar de uma versão em desenvolvimento, erros são mais que esperados.


FONTE: OMG! Ubuntu!
Tags :
Comentários