Virglrenderer 0.8 promete oferecer melhor suporte para o OpenGL em clientes QEMU


O Virglrenderer 0.8 foi lançado recentemente como um dos componentes da pilha gráfica "Virgl" para obter aceleração OpenGL funcionando dentro de um máquina virtual (VM) com KVM e QEMU. A principal novidade desta nova versão é a capacidade de lidar com jogos relativamente mais recentes com o OpenGL e OpenGL ES no Linux.

A pilha Virgl continua amadurecendo e melhorando com o seu suporte para o OpenGL para o seu driver Mesa/Gallium3D, além de um desempenho mais rápido, graças às várias otimizações. A Collabora, o Google, a Red Hat e outras empresas continuam trabalhando nesta implementação open source para suportar gráficos 3D em VMs de soluções alternativa ao VirtualBox ou VMware 3D.





"Ambos, qemu com virglrenderer e vtest, fornecem meios para separar o software 3D do hardware e seus drivers além do que a interface normal do OpenGL oferece, e ainda oferece renderização acelerada. Os tempos de carregamento, usados ​​para upload de texturas, não foram considerados nos vídeos acima, nem apresentamos jogos muito exigentes para os quais ainda estamos trabalhando na otimização", explica Gert Wollny, da Collabora.

"Ainda como mostrado nos vídeos, os jogos mais antigos podem ser reproduzidos muito bem com a virtualização em vigor. Os jogos mais recentes, que são graficamente mais exigentes, são de certa forma jogáveis, mas ainda é necessário trabalhar para melhorar ainda mais o desempenho", concluiu.

Para aqueles interessados ​​em aprender mais sobre o estado atual com o Virglrenderer 0.8, a Collabora publicou uma postagem em seu blog oficial descrevendo algumas das etapas de configuração e outros bits relevantes para essa aceleração GL de código aberto nas VMs.


FONTE: PhoronixCollabora Blog
Comentários