Ativação de recurso para o LRU pode ajudar no desempenho dos jogos com GPUs AMD no Linux


Atualmente, a reativação da funcionalidade de "movimentação em massa" para o algoritmo de cache LRU (Least Recently Used) no driver gráfico do kernel AMDGPU, infelizmente, não está na fila para ser adicionado no próximo Linux Kernel 5.4, um recurso que poderia servir como um impulso significativo no desempenho das placas de vídeo Radeon para jogos no Linux.

Como mencionamos em um outro artigo, a funcionalidade foi desativada no driver AMDGPU durante com a chegada do Linux Kernel 4.20, mas desde a versão 5.1 do kernel, acredita-se que todos os bugs foram resolvidos para que essa funcionalidade migre os buffers PD/PT para o Least Recently Used em uma operação em massa.

Contudo, por algum motivo obscuro, o patch que reverte a desativação da funcionalidade não está chegando ao Linux Kernel 5.4 como, pelo menos, uma correção e, ao menos por enquanto, parece que também não estará no Linux Kernel 5.5 como um novo recurso, que deve ajudar no desempenho do driver AMDGPU, e agora há mais confirmação disso graças ao desenvolvedor Pierre-Loup A. Griffais, da Valve.

Com o jogo Shadow of the Tomb Raider rodando com o processador Ryzen 9 3900X e gráficos Vega 20, com as configurações dos gráficos do game no alto, ele descobriu que atualmente são necessários 1,1 ms por quadro no tempo de envio dos comandos. Mas, o mais impressionante é o teste com gráficos Polaris 10 e CPU Core i7 7820X, com configurações do título no muito alto. Nesse jogo Steam Play mais exigente, atualmente o tempo de envio é de 12,03 ms por quadro para envio de comandos, mas com o recurso de movimentação em massa habilitado para o LRU, esse número cai para apenas 1,35 ms por quadro.

As movimentações em massa do LRU parecem abordar os altos tempos de envio que os desenvolvedores da Valve têm observado com o driver AMDGPU e vários jogos gráficos exigentes. Pierre-Loup observou que, com 1,35 ms por quadro para envio de comandos com o AMDGPU, o tempo ainda é maior do que o esperado, mas pelo menos mais razoável do que mais de 12 ms por quadro.

Espera-se que essa funcionalidade de movimentação em massa do LRU possa entrar no Linux Kernel 5.4 como uma "correção", caso contrário, não será implementada até o início de 2020 quando o Linux Kernel 5.5, podendo ter o recurso ativado por padrão.


FONTE: Phoronix
Tags :
Comentários