Segundo Linus Torvalds, a Microsoft está realmente feliz em trabalhar com o Linux


Desde que a Microsoft declarou seu amor pelo Linux, alguns da comunidade estão com a pulga atrás da orelha, mas isso não é a toa. No passado, a empresa não sabia lidar muito bem com o open source, porém, não podemos negar que é algo que mudou nos último anos, especialmente com a chegada de Satya Nadella como CEO da empresa de Redmond.

Mas será que a suspeita está correta, ou seja, a Microsoft tem algum plano obscuro para realmente tentar "controlar" o Linux em um futuro não muito distante? Ninguém melhor para responder isso do que o próprio Linus Torvalds, criador do Linux, o kernel amplamente utilizado, adaptável e mais popular do mundo.

Quem colocou a questão sobre a mesa para Linus Torvalds responder foi Steven J. Vaughan-Nichols, editor colaborador no site ZDNet, durante uma recente conferência para desenvolvedores do Linux. A resposta de Torvalds certamente é o que os mais céticos da comunidade não gostariam de ouvir, contudo, nós, como amantes do Linux, ficamos felizes em saber que a Microsoft realmente está feliz em trabalhar no Linux.

"A coisa toda anti-Microsoft às vezes era engraçada como uma piada, mas não era real. Hoje, eles [a Microsoft] estão realmente muito mais amigáveis. Converso com engenheiros da Microsoft em várias conferências e sinto que sim, eles mudaram e os engenheiros estão felizes. E eles são realmente felizes trabalhando no Linux. Então eu descartei completamente todas as coisas anti-Microsoft", afirmou Linus Torvalds.

A Microsoft de hoje ainda não mostrou nenhum objetivo de má vontade por meio de suas várias iniciativas e divulgação do open source. Desde colocar o kernel Linux no coração do Windows 10 como parte do WSL 2 até comprar o GitHub (onde ocorre muito desenvolvimento de código aberto), criar seus próprios aplicativos open source, portá-los para o Linux e patrocinar a fundação Linux, a Microsoft ainda não mostrou motivos reais para desconfiar dela, como bem lembra Linus Torvalds:

“Eu não acho [que seja verdade que a Microsoft tem más intenções]. Quero dizer, haverá tensão. Mas isso é verdade para qualquer empresa que entra no Linux; eles têm seus próprios objetivos. E eles querem fazer as coisas do seu jeito, porque têm uma razão para isso”, explicou.

A Microsoft ama o Linux, mas na nuvem

Linus Torvalds não é nem um inocente. A Microsoft tem sim suas intenções com o Linux, que é algo óbvio para Torvalds. A empresa ama o Linux na nuvem e está trabalhando duro para aprimorará-lo cada vez mais no Azure.

"[As intenções da] Microsoft tendem a ser principalmente sobre o Azure e de fazer todo o possível para que o Linux funcione bem para eles", disse Torvalds. "Quero dizer, isso é apenas fazer parte da comunidade".

Ver o Linux crescer no desktop, bem como rodando jogos com bom desempenho (o que já é possível com a Vulkan), é sinal de concorrência para a Microsoft com o seu Windows 10 e Xbox, por isso não veremos tão cedo (ou nuca) a Microsoft incentivando o uso do Linux no PC, como muitos esperavam.

Por outro lado, o Linux é open source e as contribuições da Microsoft com código, por exemplo, acabam aprimorando o kernel nos mais variados cenários, mesmo que estes estejam restritos a nuvem. Isso acaba beneficiando também outras empresa, como a Red Hat e IBM, ou qualquer outra pessoa.

Segundo Greg Kroah-Hartman, um dos principais mantenedores do Linux, também ouvido pelo site ZDNet, "mais de 50% das cargas de trabalho do Azure são Linux agora. É incrivelmente grande". Ele também lembra que a Microsoft agora tem uma distribuição Linux, assim como a Amazon e a Oracle.

Além da prova de que a Microsoft está trabalhando no código, Torvalds também acha interessante "como a Microsoft passou de extorquir basicamente o licenciamento para FAT (patentes) dos fornecedores do Android para agora disponibilizar todas as patentes. Realmente não é apenas legal. É uma ação real. Estou muito feliz".

No final de seu artigo para o ZDNet, Steven J. Vaughan-Nichols afirma que nem um dos seus entrevistados estavam preocupados com a Microsoft estar supostamente "trabalhando em um plano obscuro para assumir o Linux de vez".

"É o contrário. O Linux agora é a força motriz de quase todas as empresas de tecnologia      e isso inclui a Microsoft", disse Steven J. Vaughan-Nichols. "Em resumo, a Microsoft pode ser grande, mas ninguém é maior que toda a comunidade Linux."


FONTE: OMG! Ubuntu! | ZDNet/Steven J. Vaughan-Nichols
Tags :
Comentários