Canonical formula sua estratégia de suportar 32-bits no Ubuntu 20.04 LTS


A Canonical, em cooperação com membros da comunidade, revelou mais detalhes sobre seu plano de suportar softwares e dependências de 32-bits no Ubuntu 20.04 LTS. Os pacotes de 32-bits atualmente disponíveis no Ubuntu 19.10 foram baseados na popularidade entre os usuários. Para o próximo grande lançamento do sistema operacional, ainda estão sendo feitos alguns ajustes.

Para que os usuários tenham uma ideia dos pacotes que sofrerão mudanças, há uma postagem que lista algumas das adições e remoções planejadas para o futuro. Como libssl1.0, wine-stable-i386, gcc-8-base e outras bibliotecas e dependências estão sendo descartados. Enquanto isso, a lista de pacotes que serão mantidos inclui Freeglut, libv4l, os drivers VDPAU e VA-API, além de várias outras bibliotecas.

O desenvolvedor de longa data do Ubuntu, Steve Langasek, destacou que cerca de 1.700 pacotes de fontes acionarão compilações i386 (ou seja, de 32-bits) no Launchpad para o Ubuntu 20.04 LTS. Em breve, haverá outras alterações de construção de pacotes, bem como melhorias em sua infraestrutura de teste automático de pacotes.

"No geral, você não deve esperar compilações i386 de pacotes de terceiros nos PPAs para
focal [Ubuntu 20.04 LTS], já que o i386 existe apenas para compatibilidade com
software legado. No entanto, se você tiver pacote de terceiros que você acredita que é importante continuar produzindo versão i386 no Launchpad para o Ubuntu 20.04, entre em contato com os administradores para que possamos avaliar a inclusão do seu pacote na lista de permissões", disse Steve Langasek.

Para encurtar a história, o suporte a pacotes de 32-bits no Ubuntu 20.04 LTS será bastante semelhante ao do atual Ubuntu 19.10 com o Steam e outros pacotes importantes que ainda não vivem em um mundo x86_64 (64-bits) puro ainda estarão acessíveis.


FONTE: Phoronix
Tags :
Comentários