São revelados mais detalhes sobre o gerenciador de janelas ''Gamescope''


Há alguns dias, o desenvolvedor Pierre-Loup Griffais, da Valve, reviveu o "steamcompmgr" (o compositor e gerenciador de janelas do SteamOS) e o renomeou para "Gamescope". Agora, foram revelados mais detalhes sobre o software, como o fato dele estar obtendo frames do jogo através do Wayland por meio do X Clients under Wayland (XWayland), com isso não havendo cópia dentro do próprio X antes que ele obtenha o frame.

Além disso, o gerenciador de janelas pode usar Direct Rendering Manager (DRM) ou Kernel Mode Setting (KMS) para "virar diretamente os quadros de jogos para a tela, mesmo quando esticar ou quando houver notificações, removendo outra cópia" e quando for necessário compor com a GPU, será usada a computação assíncrona da Vulkan, "o que significa que você poderá ver seu quadro rapidamente, mesmo que o jogo já tenha ocupado a GPU com o próximo quadro".

Outro detalhe interessante sobre o Gamescope é que, como os jogos são executados em seus próprios sandbox com o Xwayland, ele não poderá interferir com a área de trabalho do usuário, ou vice-versa.

Isso permite, por exemplo, falsificar uma tela virtual com a resolução e taxa de atualização desejadas, com isso sendo a única coisa que o jogo vê e controla, além de poder redimensionar a saída conforme necessário. Segundo os desenvolvedores, "isso pode ser útil em configurações de exibição exóticas, como configurações ultrawide ou vários monitores que envolvem rotação".

O compositor e gerenciador de janelas roda com a biblioteca gráfica Mesa, juntamente com GPU AMD. O suporte para placas de vídeo da NVIDIA será possível quando a empresa finalmente decidir dar suporte para aceleração gráfica com o XWayland.

Ainda não se sabe ao certo porque a Valve decidiu reviver um componente que é tão importante para o SteamOS. Será que a empresa está disposta a dar mais uma chance para as Steam Machine ou isso está mais relacionado com o seu novo projeto Steam Cloud Gaming? Voltando à realidade por um momento, é mais provável que esse novo esforço esteja vinculado ao seu contêiner para fazer com que os jogos no Linux rodem exatamente como a companhia deseja nas mais váriadas distribuições Linux.

Você pode conferir o repositório do Gamescope no GitHub através deste link.


FONTE: GamingOnLinux
Comentários