Compilador de shaders da Valve ganha mais uma importante melhoria para os jogos



Como parte de seus esforços para aprimorar ainda mais a plataforma Linux para os jogos, a Valve decidiu investir em um novo compilador de shaders mais focado em games, tendo como principal destaque a capacidade de acelerar ainda mais o processo de compilação de shaders, o que ajuda a reduzir os stuttering e as quedas de FPS. Por contar com drivers open source, a grande beneficiada foi a AMD, onde os donos de placas de vídeo Radeon já podem usar o ACO (AMD COmpiler) em distribuições Linux modernas.

Desde o seu lançamento, no início de julho do ano passado, o ACO veio recebendo melhorias e aprimoramentos, além do suporte para novos modelos de GPUs AMD. A boa notícia agora é que o compilador recebeu suporte para geometry shaders com o Next-Gen Geometry (NGG), recurso presente na microarquitetura Navi e que adiciona "novos caminhos rápidos através do hardware e evita processamento desnecessário". Além disso, o NGG promete ser muito mais flexível e programável.

Para chegar até aqui, os desenvolvedores também tiveram que adicionar ao compilador novos recursos NIR, o que inclui a capacidade de contar primitivas emitidas, filtrar primitivas de geometry shaders incompletas e outras mudanças. Também foram implementados alguns aprimoramentos gerais ao longo do caminho, até chegar no suporte real ao NGG. Existem também otimizações para reduzir conflitos de banco LDS (Local Data Store) e alocação antecipada de espaço para geometry shaders.

Os desenvolvedores ainda possuem planos para adicionar mais melhorias no futuro para o NGG e o suporte ao recurso NGG Stream-Out ainda não está presente, mas aparentemente está em boa forma para ser implementado.

O ACO com suporte ao Next-Gen Geometry, além das outras melhorias mencionadas neste artigo, estará disponível com o Mesa 20.3, que deve chegar nos próximos meses à tempo para a estreia das GPUs AMD com tecnologia RDNA 2.


FONTE: Phoronix
Tags :
Comentários