Linux Kernel 5.10 LTS chega com melhorias para CPUs AMD Zen 3 e GPUs Radeon GCN 1.0

Como esperado, Linus Torvalds lançou oficialmente no último domingo (13) o Linux Kernel 5.10. Além de ser o último lançamento de uma nova série do kernel em 2020, este é um marco significativo porque também é um kernel de suporte de longo prazo (LTS), que será mantido por pelo menos os próximos cinco anos e também é uma grande atualização no geral com muitos novos recursos, melhorias e correções. Entre os destaques, está o monitoramento de temperatura para CPUs AMD Zen 3, que agora funciona no Linux com o driver k10temp, bem como algumas outras adições Zen 3 remanescentes, mas nada que seja crítico para a operação. A série Ryzen 5000 tem funcionado muito bem no Linux 5.8 ~ 5.9 e também com todas as funcionalidades principais presentes. Outra mudança importante para hardware AMD está o suporte para AMDGPU DC para GPUs GCN 1.0 "Southern Islands". AMDGPU DC para GCN 1.0 foi um dos itens perdidos que faltaram para habilitar potencialmente o suporte AMDGPU por padrão para o chips da era GCN 1.0/1.1 no lugar do driver Radeon DRM (Direct Rendering Manager). O último bloqueador aparente, porém, é a falta de suporte de saída analógica com AMDGPU DC e, portanto, nenhuma alteração padrão foi feita. No lado dos gráficos Intel, há mais correções de gráficos Gen12/Xe, habilitação específica para o uso do Rocket Lake e outras mudanças. Também há trabalho relacionado, como suporte de saída de áudio via HDMI agora funcionando para a placa de vídeo dedicada Intel DG1. Além disso, também há suporte para o controle do Nintendo Switch com o Linux Kernel 5.10 LTS graças ao novo driver Nintendo HID, outra criação da comunidade de código aberto. Os periféricos do Nintendo Switch Joy-Cons e Pro devem funcionar nos modos USB e Bluetooth no Linux, bem como recursos como suporte para rumble e dados de giroscópio. FONTE: Phoronix[1] [2]
Tags :
Comentários