Mostrando postagens com marcador Linux Kernel. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Linux Kernel. Mostrar todas as postagens

Conhecido como o pai do Linux, Linus Torvalds falou um pouco mais sobre o seu papel como mantenedor do kernel em uma conversa com Dirk Hohndel, vice-presidente e diretor de código aberto da VMware, durante um bate-papo na Open Source Summit and Embedded Linux Conference: Europe. "Eu leio email, escrevo email, não codifico mais", disse ele.

Foi lançado recentemente o Linux Kernel 5.5, que chegou trazendo diversas melhorias e correções que abrangem os mais diversos hardwares, como é o caso das GPUs Navi, da AMD, onde agora há suporte para overclocking com o OverDrive através de interfaces sysfs, bem coo mais aprimoramentos para para as futuras placas AMD Arcturus, baseadas nos gráficos Vega.

O driver open source Nouveau terá suporte inicial para GPUs Turing. A novidade estará disponível com a chegada do Linux Kernel 5.6 e só será possível porque a NVIDIA decidiu divulgar publicamente as imagens de firmware para os seus modelos de GPUs mais recentes, que são necessários para, pelo menos, permitir a inicialização do hardware.

Foi lançado no último domingo (24) o Linux Kernel 5.4, que esteve em desenvolvimento desde o início de outubro e que recebeu um total de oito lançamentos RC (Release Candidate), que implementaram vários novos recursos, começando com o suporte inicial ao sistema de arquivos exFAT da Microsoft, que agora está finalmente incorporado no kernel para oferecer aos usuários uma melhor experiência ao conectar unidades formatadas com exFAT.

Uma das limitações do suporte open source do Linux para as placas de vídeo AMD da série Radeon RX 5000 "Navi" está na falta do recurso que permite o overclock da GPU, mas, felizmente, isso deve mudar com a chegada do Linux Kernel 5.5, que contará com suporte para o AMD OverDrive para chips Navi.

Atualmente, mesmo usando as versões mais recentes do kernel Linux, os donos de laptops com gráficos híbridos costumam ver a carga da bateria do dispositivo indo em bora em poucas horas, mesmo que a dGPU NVIDIA não esteja sendo usada, ou seja, apenas com os gráficos integrados do processador sendo responsáveis pela renderização. Felizmente, o Linux Kernel 5.5 contará com correção para o problema, o que permitirá melhor economia de energia.

Atualmente, a reativação da funcionalidade de "movimentação em massa" para o algoritmo de cache LRU (Least Recently Used) no driver gráfico do kernel AMDGPU, infelizmente, não está na fila para ser adicionado no próximo Linux Kernel 5.4, um recurso que poderia servir como um impulso significativo no desempenho das placas de vídeo Radeon para jogos no Linux.

A CodeWeavers, empresa por traz do software CrossOver e financiadora do projeto Wine, anunciou um novo patch para o próximo Linux Kernel 5.4 que deve ajudar vários jogos de 64-bits do Windows a rodarem melhor no Wine ou no Steam Play (através do Proton) com os novos processadores da AMD e Intel.

Foi lançado no último domingo (15) o Linux Kernel 5.3, que chega trazendo diversas melhorias e correções, bem como novos recursos, como é o caso do suporte para as placas de vídeo AMD da série Radeon RX 5700 (Navi) no driver de kernel AMDGPU e suporte para teclado e touchpad de alguns MacBooks e MacBook Pros da era de 2015, cortesia das atualizações do driver Apple SPI.

Os desenvolvedores da AMD trabalhando na plataforma Linux estão finalmente tentando reativar a funcionalidade de "movimentação em massa" para o algoritmo de cache LRU (Least Recently Used) no driver gráfico do kernel AMDGPU. A primeira versão dos patches com a mudança foi publicada em agosto de 2018 e deveria chegar com o Linux Kernel 5.0, mas o recuso teve que ser desativado por conta de erros.

Meses se passaram desde então e, aparentemente, todos os erros da funcionalidade, que tem a capacidade de ajudar a melhorar o desempenho do OpenCL e da Vulkan para os gráficos Radeon, foram resolvidos no Linux Kernel 5.1. Agora, a versão 5.3 do kernel está sendo lançada neste final de semana, seguido pelo ciclo de desenvolvimento do Linux Kernel 5.4, onde, finalmente, os desenvolvedores da AMD estão falando em reativar esse recurso que permite migrar objetos de buffer PD/PT para a lista LRU em uma única operação em massa.

Aparentemente, o driver AMD Radeon Software for Linux está carregando esse recurso ativado como parte do driver do kernel DKMS empacotado. Dado o tempo desse patch, embora pequeno, não significa necessariamente que ele chegará ao próximo Linux Kernel 5.4. A menos que seja promovido como uma "correção", o prazo para adicionar novos recursos no DRM-Next para Linux Kernel 5.4 acabou há algumas semanas.

Vamos esperar para ver como os desenvolvedores vão resolver isso, se o recurso será habilitado no próximo Linux Kernel 5.4, com o patch sendo implementado como uma correção, ou se teremos que esperar até o lançamento do Linux Kernel 5.5.


FONTE: Phoronix

A Microsoft anunciou que está trazendo o suporte ao exFAT para o kernel Linux, com o código contribuído sendo licenciado sob a GPLv2. O sistema de arquivos da empresa de Redmond está presente em muitas tecnologias modernas, independentemente de você (ou seu dispositivo) usar o sistema operacional Windows.

Atualmente, o driver de DRM (Direct Rendering Manager) do kernel Linux "AMDGPU" para GPUs AMD Radeon não ajusta automaticamente as velocidades de clock da memória de vídeo quando o usuário possui configuração de multi-monitor, já que é mais complicado lidar normalmente com o escaneamento de duas ou mais telas.

Depois de sete versões RCs (Release Candidates), foi oficialmente lançado no último domingo (7) o Linux Kernel 5.2, que chega trazendo vários novos recursos e aprimoramentos importantes, especialmente para lidar com novos hardwares. A nova versão do kernel também dá início à janela de mesclagem do próximo Linux Kernel 5.3, que deve estrear como estável em setembro.

A AMD publicou hoje, 17 de junho, seu conjunto de patches que adicionam o suporte para GPUs Navi (10) dentro do seu driver de kernel AMDGPU DRM (Direct Rendering Manager). A implementação conta com cerca de 459 patches, totalizando mais de 400 mil linhas de código, isto é, sem contar o trabalho já feito no LLVM para o backend do compilador de shader, bem como a adição do suporte para o OpenGL e Vulkan, que ainda será publicado.

Depois de um mês e meio em desenvolvimento, foi lançado no último domingo (5) o Linux Kernel 5.1, que chega trazendo diversas melhorias e vários novos recursos, como é o caso do suporte para Intel HDCP (High-bandwidth Digital Content Protection) 2.2 e para a tecnologia de virtualização Intel GVT (iGVT, Intel Graphics Virtualization Technology) para Coffee Lake, a 8ª Geração de processadores da empresa.

Um novo driver open source criado pela NVIDIA deve chegar com o próximo Linux Kernel 5.2, mas não fique muito animado. Isso porque o driver, que está sendo chamado de "AltMode", não foi criado para lidar com o chip gráfico, mas para manipular dispositivos VirtualLink com as mais novas placas de vídeo RTX Turing que possuem conector USB Type-C.